sábado, 21 de maio de 2011

Médicas lutam por mudanças no SUS



A redação da Carta de Porto Alegre encerrou as atividades do 2º Enconto Nacional de Mulheres das Entidades Médicas, realizado nos dias 19 e 20 de maio, no Hotel Sheraton, em Porto Alegre. Entre os principais pontos que serão levados aos que representam a profissionais, está a manutencão da luta contra a violência, discriminação e por mudanças políticas de gênero no Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a vice-presidente do Sindicato Médico do RS (SIMERS), Maria Rita de Assis Brasil, que é secretária de Discriminação e Gênero da Federação Nacional de Médicos (Fenam), promotora do evento, é fundamental a busca por maior representatividade nas entidades médicas em todo o País. "Hoje, médicas com menos de 30 anos e estudantes de Medicina já são 50% dos profissionais e é preciso uma representação proprocional", destaca.


Com o tema
União é a Nossa Identidade, o evento, inédito na Região Sul, teve como objetivo traçar um panorama da atuação feminina na Medicina, as especificidades para o desempenho das jornadas de trabalho, os direitos humanos e a saúde (tema que ganha cada vez mais relevância diante da insuficiência de financiamento e estrutura de assistência), o assédio moral, a trajetória histórica da presença das mulheres no setor e a inserção na política brasileira.

Fonte: SIMERS

Nenhum comentário: