quinta-feira, 3 de março de 2011

O que queremos quando fazemos educação ambiental?


Porque é importante proteger, contemplar, preservar e conservar a natureza?

Esta pergunta merece respostas e são poucos os que não teriam uma opinião a dar. Alguns falariam sobre a riqueza da biodiversidade. Outros afirmariam o cuidado que se deve ter com o planeta para permitir ás futuras gerações vida digna e o prazer do contato com regiões preservadas. Muitos invocariam a espiritualidade, afirmando que não temos o direito de destruir o que deus criou e que precisamos contemplar a criação. Outros tantos destacariam que a sobrevivência humana depende de um ambiente sadio e que somos parte integrante da teia da vida.

E qual é a importância da educação ambiental nesta discussão toda? Como esta é realizada diante dos enormes desafios e inquietações que vivemos?Concebida de muitas formas e praticada em diferentes públicos, afinal, quais são os seus objetivos? Temos uma Lei Federal que a define (n 9795/99), mas antes de apresentá-la precisamos pensar um pouco sobre o momento em que surge.

Desde meados da década de 1960 muitos acordos internacionais foram feitos em busca da proteção ambiental e da sustentabilidade. Movimentos sociais se organizaram para exigir medidas de interesse popular e justiça socioambiental, mercados buscaram a produção limpa e o consumo verde, governos apresentaram modelos participativos de gestão pública na aplicação dos instrumentos de regulação no uso da natureza.

Da educação ambiental se esperava a transmissão de conhecimentos ecológicos e o estímulo a mudanças de comportamentos que garantiriam a preservação, a conservação e a proteção ambiental, contudo, á medida que foi sendo crescentemente proclamada como fundamental em inúmeros discursos,teve-se a impressão de que a crise se agravou.

Fonte: Caderno de Educação Ambiental (Instituto do Meio Ambiente - IMA)


Um comentário:

Haylla disse...

Oiê..
Vim agradecer o recadinho e se desculpar pela demora em responde-lo ^^
xerinhO beeeeeem grande pra você.