terça-feira, 21 de setembro de 2010

A Cuidadora de Idosos e o Parque Tecnológico da Bahia



Numa manhã de Sol em Salvador ...

-“ Bom dia! Meu nome é Maria Santos e eu gostaria de saber se o nome desse lugar aqui é Parque Tecnológico. Você pode me dizer?”

O segurança da entrada do local olha para a jovem Maria e diz:

-“ Sim é aqui o Parque Tecnológico. Posso lhe ajudar em alguma coisa? Eu sou novo aqui mais sei de algumas informações de lá de dentro desse ‘negócio’ aí.”

A jovem alta, bem vestida com estampas exóticas e cabelos trançados olha para o segurança e diz:

“- Há 4 anos atrás eu fiz um Curso de Cuidadora de Idosos moço. O Curso foi pelo Planseq Afrodescendente para Capacitação de Mão de através do Bolsa Família da minha mãe e os líderes desta obra aqui disseram que as pessoas que receberam diploma trabalhariam aqui no Parque Tecnológico da Bahia.Não posso perder essa chance não é?”

O segurança, já as gargalhadas, olha para a jovem de visual afro e sorriso largo e diz:

-“ Tem certeza minha querida? Por que não procura um asilo? Aqui no Parque Tecnológico os cientistas têm uma idade avançada mais ainda acertam ir ao banheiro sozinhos.Pelo menos é o que eu vejo por aqui todos os dias.”

Maria olha para o segurança e sai das dependências do Parque inconsolável.

Pela tarde ...no mesmo local

-“ Boa tarde meu querido. Meu nome é Pedro Joaquim e eu vim aqui deixar meu currículo pois eu sou capacitado pra trabalhar aqui neste Parque Tecnológico. Onde é o setor pessoal?”

O segurança olha para Pedro e diz:

“-Depois do que me aconteceu pela manhã, você pode me explicar que história é essa de estar capacitado pra trabalhar aqui? Gostei dessa palavra rapaz. Já é a segunda pessoa que passa aqui no meu portão e fala que está capacitado pra se empregar aqui. Você faz o que da vida? Trabalha em quê?”

Pedro, já eufórico com a oportunidade de falar da sua nova carreira profissional diz:

“ - Meu companheiro eu estou feliz demais. Há 4 anos atrás eu fiz um Curso de Capacitação de Mão de através do Bolsa Família e a galera de lá do meu bairro disse que o Parque Tecnológico ia me contratar, ia precisar de mim. Fui um bom aluno, não faltei a uma aula e hoje estou aqui. Tô pronto para o mercado de trabalho.Tô ‘fera’ no que eu aprendi.”

O segurança entusiasmado pela conversa de Pedro pergunta ao rapaz:

-“ Você fez Curso de quê? Se formou em quê? Me conte aí que eu já largo essa empresa de segurança que me explora no meu plantão de 24 por 12h , sem folga e ainda não consigo visitar minha nêga de tão cansado.”

Pedro, sem medir as palavras, fala em voz alta e peito firme:

-“ Eu sou borracheiro. Sei trocar o pneu como ninguém. Calibragem e ficha das condições de qualquer pneu eu aprendi a preencher lá no meu curso.”

O segurança totalmente sem graça e com pena de Pedro fala:

“ - Rapaz. Me dê seu currículo aí. Vou dar uma olhada com meus amigos de lá da segurança se têm uma vaga pra você. Você é gente boa, tem tipo físico bom pra enganar ladrão daqui da área. Me dê aí esse envelope vá...confie em mim que emprego você vai ter.”

Pedro desesperado fala:

-“Tá me tirando de otário rapaz! Qual é a sua? Tá querendo me tirar do meu foco , da minha meta no mercado de trabalho. Aprendi isso no Curso que fiz. Ninguém deve me tirar de perto dos meus sonhos, dos meus objetivos.”

O segurança sem pestanejar fala alto com Pedro:

“- Olhe carinha. Se é assim que você é , é melhor então você ir buscar seus sonhos em outro lugar, pois aqui não tem pneu nenhum pra você trocar. Se você vem pra cá com suas palavras bonitas dizendo que sua meta é essa, os caminhões que entram e saem daqui estão com os pneus ótimos. Rapaz!!!O que está esvaziando aqui é a minha cota de paciência com estes ‘caras’ que fazem curso pra vocês totalmente fora do que eles contratam aqui neste local. Vá em paz amigo! Foi mal às palavras mais aqui não tem nada pra você não.”


Texto/Crônica: Patrícia Bernardes

Nenhum comentário: