terça-feira, 3 de agosto de 2010

A Inteligência Coletiva e as Redes Sociais na Bahia


Estamos em rede, interconectados com um número cada vez maior de pontos e com uma freqüência que si faz crescer. A partir disso, torna-se claro que podemos compreender muito melhor as atividades de uma coletividade, a forma como comportamentos e ideais se propagam, o modo como noticias afluem de um ponto a outro do planeta, etc.

Decisões individuais e coletivas parecem estar chamando a atenção não apenas para os que trabalham com marketing, mas também dos estudiosos de redes sociais, dos sociólogos, antropólogos do virtual, dos ciberteóricos, dos especialistas em gestão do conhecimento e da informação, enfim, de todos aqueles que pressentem que há algo de novo a ser investigado, que a interação coletiva pode ser compreendida dentro de uma nova lógica.

O fato de estarmos cada vez mais interconectados uns aos outros implica que tenhamos, de algum modo, que nos confrontar com nossas próprias preferências e sua relação como aquelas das outras pessoas. E se a inteligência individual requer certas condições para fluir em cada um de nós (como, por exemplo, a saúde física, criação familiar e situação afetiva), também a inteligência coletiva deve requerer outras condições para afluir entre os indivíduos.

escrito por Isabel Ribeiro (Assessora da Superintendência /SEBRAE-Ba)

Nenhum comentário: