terça-feira, 31 de agosto de 2010

Sustentabilidade Reciclável para afrodescendentes é vista como solução em Salvador

Nesta segunda- feira (30) no Auditório Desenbahia a Gestora Ana Vieira ( Chefe da Ascom / Limpurb)esteve presente no Feedback 4 a convite da Secretaria de Ciência,Tecnologia e Inovação (SECTI).Na ocasião a gestora concedeu uma vídeo /entrevista e falou da importância das Cooperativas de Resíduo Sólidos para Afrodescendentes em situação de miserabilidade em Salvador.

A vídeo/entrevista tem afirmativas sérias para acompanhamento de Ongs e formadores de opinião da nossa Sociedade Civil Organizada.

A questão dos resíduos sólidos deixados em reservatórios em na cidade de Salvador é de administração da Limpurb. Assim como a coleta é de responsabilidade das mesmas,está sendo feita em parceria com Construtoras da cidade o acompanhamento do reaproveitamento deste resíduo para a concretagem de construções posteriores no mesmo local de origem.Esta técnica está sendo aplicada,segundo a Ana, tanto na construção da Nova Fonte Nova como no Parque Tecnológico da Bahia - Paralela.

O assunto é polêmico quando pensamos em coleta seletiva pois , segundo Ana Vieira , o número de cooperativas lideradas por homens e mulheres de origem negra têm crescido em Salvador ao longo da evolução urbana da cidade. As Comunidades Entorno do Parque tem solicitado da Prefeitura e do Governo do Estado uma maior atenção para as famílias em situação de miserabilidade para que questões de sobrevivência urgente sejam absorvidas pelo repasse de verbas de financiamento destas mesmas cooperativas de reciclagem.

Vale lembrar que em 02.08.2010 foram liberados pelo Governo Federal através do Ministério do Meio Ambiente cerca de R$1,5 bilhões para Projetos e Financiamentos para cooperativas de catadores no Brasil.


* Texto Patrícia Bernardes

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Líderes apontam problemas no Planseq Afro em Salvador




Lideranças das Comunidades Entorno da construção do Parque Tecnológico (Mussurunga, Bairro da Paz , Vila Verde) tem sido destaque nas reuniões de feedbacck do Parque Tecnológico na Bahia. O motivo são as deficiências administrativas apresentadas pela União,Governo e Prefeitura na captação de mão de obra local.

O lançamento do Planseq Afrodescendente 2010 como forma de capacitação de mão de obra para servir como base de sustentabilidade para as obras do Parque Tecnológico de Salvador, tem enfrentado “ataques” das lideranças das comunidades pela demora na execução da contratação de funcionários pós realização dos cursos oferecidos. O Governo do Estado enfrenta ainda a barreira do analfabetismo dos jovens e adultos inscritos para os Cursos oferecidos pelo Planseq Afrodescendente na Bahia.

Além de reduzir o percentual de brasileiros que não sabem ler e escrever (10%), o País tem o desafio de combater o chamado analfabetismo funcional, que atinge 25% da população com mais de 15 anos, de acordo com a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Há diversos conceitos para classificar o analfabeto funcional. Para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), é o indivíduo com menos de quatro anos de estudo completos.

O analfabeto funcional, em geral, lê e escreve frases simples, mas não é capaz de interpretar textos e colocar idéias no papel. "De certa forma, eu avalio que é um problema maior do que o analfabetismo absoluto, porque este vem sendo reduzido. Mas o analfabetismo funcional só cresce", avalia a diretora executiva do Instituto Paulo Montenegro (IPM), Ana Lúcia Lima.


* texto Patrícia Bernardes


Secti Feedback 4 discute Parque Tecnológico




Acontece hoje (30) ás 14 hs no Auditório da Desenbahia a 4ª Edição do Secti Feedback . O evento tem objetivo de socializar informações sobre a construção do Parque Tecnológico da Bahia .


Vale ressaltar que o empreendimento orçado prevê gastos que chegam a quase R$ 105 milhões até o final de 2010.Esta ação é acompanhada pela Governadoria por se tratar do maior projeto da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), juntamente com o Programa Cidadania Digital, o Parque Tecnológico de Salvador


Assim,o total de recursos destinados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia para o empreendimento que tem por objetivo promover a inovação tecnológica no Estado já soma R$ 44 milhões desde 2009. O governo do Estado e a Prefeitura do Salvador estão destinando outros 60 milhões, perfazendo um total de 104 Milhões.


Entre os palestrantes estarão presentes Ana Vieira, Chefe da Assessoria de Planejamento da Empresa de Limpeza Urbana do Salvador(Limpurb) e do Diretor Jurídico da SECTI ,Leandro Barreto.


Na ocasião será discutida a questão do manejo de resíduos sólidos na Cidade de Salvador e a Lei de Resíduos Sólidos já em vigor.


* texto Patrícia Bernardes