quarta-feira, 11 de novembro de 2009

SALVADOR: Programação da Semana da Consciência Negra


Entre os dias 17 e 22 de novembro, a banda angolana Next, o compositor baiano Dão, o DJ ganês Sankofa e grandes artistas da música vão se apresentar no Pelourinho para celebrar a Semana da Consciência Negra. Exposição sobre Luanda e ciclo de debates sobre a cultura negra vão integrar a programação.
O Pelourinho, um dos grandes símbolos da cultura afro-brasileira, preparou uma programação especial para celebrar a Semana da Consciência Negra. Do próximo dia 17 até o dia 21 de novembro, o Centro Histórico de Salvador receberá apresentações musicais, com destaque para a black music e a música africana, exposição sobre Luanda, capital de Angola, e um debate sobre a arte e a cultura negra. Os eventos são promovidos pelo Programa Pelourinho Cultural, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, Diretoria de Museus e pelo Fórum Nacional da Juventude Negra.

PROGRAMAÇÃO

Dão e DJ Sankofa
Quando: 17 de novembro, às 21h
Onde: Largo Pedro Archanjo
Quanto: Gratuito

Semana do Observatório Humano
Quando: 19 de novembro, às 16h
Onde: Largo Pedro Archanjo
Quanto: Gratuito

Conferência Sociologia Angolana
Realização: Dimus
Quando: 20 de novembro, às 17h
Onde: Praça das Artes
Quanto: Gratuito

Abertura da Exposição Luanda, Suave e Frenética
Realização: Dimus
Quando: 20 de novembro, às 19h
Onde: Galeria Solar Ferrão
Quanto: Gratuito

Banda Next
Realização: Dimus
Quando: 20 de novembro, 20h30
Onde: Praça das Artes
Quanto: Gratuito

Malu Soares
Quando: 21 de novembro, 21h
Onde: Quincas Berro D'Água
Quanto: Gratuito

Arte Negra em Defesa da Vida e da Liberdade
Realização: Fórum Nacional da Juventude Negra
Quando: 21 e 22 de novembro, 15h
Onde: Largo Pedro Archanjo
Quanto: Gratuito

Poucos lugares em nosso país são tão representativos para celebrar esta data como o Pelourinho. O Dia da Consciência Negra é comemorado em todo o Brasil, sempre no dia 20 de novembro - dia da morte de Zumbi dos Palmares. A data é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e a lembrar a resistência do negro à escravidão.

fonte: SECULT

Nenhum comentário: