quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Emagrecer sem tirar os doces da dieta? Sim, é possível!


Por Pilar Magnavita

Nos consultórios médicos, a recomendação para quem deseja emagrecer é uma só. "Duas colheres de arroz, uma concha de feijão, carne branca grelhada, vegetais tipo A à vontade, vegetais tipo B moderadamente, e uma cota de fruta. Substitua o açúcar por adoçante e nada de doces". É nesse momento que você começa a se arrepender de ter pagado pela consulta: "como assim, 'nada de doces'?', você pensa. Afinal, ele é a alegria do lanche da tarde, das sobremesas e do café da manhã, ao lado do pãozinho francês com manteiga - que, aliás, também foi proibido.

O doce é condição sine qua non para o bem viver. Não se tem notícia de uma pessoa feliz que não sinta, pelo menos de vez em quando, um gosto bom de doce na boca. Nem mesmo os diabéticos, pois de amargo já bastam as lembranças ruins. Mas nem tudo está perdido - nem a dieta! - você pode emagrecer sem abrir mão do prazer de um docinho!

Teste: você é boa de dieta?

Na verdade, o doce ao qual os médicos se referem são, em geral, à base de sacarose, um tipo de carboidrato que é a base do açúcar refinado. "As pessoas estão viciadas nela (na sacarose) e se esquecem que a natureza e os laboratórios oferecem outras mil opções de doces tão bons e tão mais saudáveis do que a sacarose", afirma a nutricionista clínica Mariza Silva Gomes. "Há, por exemplo, tanta coisa boa que a gente pode fazer com as frutas, mas não existe doce que não engorde. Aliás, tudo contém calorias: algumas coisas mais, outras menos".

A nutricionista alerta que o doce é importante para o organismo: "Além de conter os açúcares necessários para o metabolismo, ele estimula a produção de serotonina, que é o hormônio ligado ao prazer. Mas não é só o doce que contém açúcar. Ele está em vários produtos como as massas e, principalmente, nas bebidas como os refrigerantes". Por isso, os profissionais de nutrição recomendam o uso de alimentos frescos, poucos industrializados. "Ninguém pode comer doce à vontade. O que existe são doces menos calóricos do que outros e mais nutritivos também", ressaltou. "Quando tenho um paciente que é viciado em açúcar, porque, de fato, ele vicia, recomendo um chocolate diet no fim de semana e muita fruta e iogurte no resto dos dias", concluiu.

Entre os artificiais estão o acessulfame-k, aspartame, ciclamato de sódio, sacarina e a sucralose. Este último adoçante é o que tem feito a cabeça de quem procura manter a forma sem perder o doce prazer dos sabores. De todos os outros, ele é o que mais tem sabor próximo à sacarose - açúcar comum - e com o poder de adoçar cerca de 600 vezes mais que ela. O motivo? Ele próprio é uma derivação da substância.

Nenhum comentário: