quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Relação JORNALISTA X EDITOR

Coisas que vocês podem fazer nas primeiras semanas:

Não entendeu o que o editor pediu? Pergunte. Não saia de lá sem entender.

Entendeu na hora, mas depois ficou em dúvida? Consulte um colega, o assistente, o adjunto e, se ainda estiver inseguro, volte a falar com o editor.

O pauteiro passou uma pauta e você não sabe por onde começar? Pergunte para o pauteiro. Além disso, peça ajuda aos repórteres que costumam cobrir essa área. Outra coisa que ajuda muito: olhe no arquivo matérias semelhantes e veja que informações elas trazem e de que fonte elas partem.

Grave, grave, grave. Grave tudo. Não dá pra prever declarações polêmicas. Grave.

Não gravou e o cara disse algo complicado? Ligue de novo, desta vez gravando, e repita a pergunta.

Grave, mas não se fie só na fita. 1) ela pode ficar ruim; 2) dá muito trabalho e leva muito tempo transcrever. Anote.

A apuração está muito atrasada? Avise logo o editor. Não deixe para a última hora.

Não sabe qual é o lide da sua história? Peça ajuda pra um colega mais experiente.

Nenhum colega à volta? Imagine que vai contar a história pra um amigo: como você começaria?

Ainda inseguro sobre o lide?
De novo, olhar reportagens já publicadas sobre o tema podem ajudar a pensar no que é mais notícia.

Dúvidas na hora de escrever? Consulte o professor de português, o melhor redator da equipe, sua tia professora de redação.

Dúvidas na hora de fechar? Na emergência, peça ajuda a um redator experiente. Depois, pela mais aulas.

Acordou no dia seguinte? Leia seu jornal e os concorrentes. Veja como eles deram o mesmo assunto.

Para melhorar sempre: leia jornal todo dia; cultive suas fontes; mande seus textos para alguém de confiança criticar; mantenha contato com colegas experientes; nunca perca uma oportunidade de aprender.

PS - ter medo é normal. É até saudável. É um aviso de que há cuidados que devemos tomar. A diferença é esta: ter medo, só, não adianta. É preciso tomar os tais cuidados.


fonte: Ana Estela de Sousa Pinto

http://novoemfolha.folha.blog.uol.com.br

Nenhum comentário: