terça-feira, 18 de agosto de 2009

Seminário "Construindo fluxo de atendimento e prevenção a mulheres em situação de violência na migração" - BA


O Centro Humanitário de Apoio à Mulher – CHAME/ Salvador/ Bahia, em parceria com a Associação para a Prevenção, Reinserção e Atenção à Mulher Prostituída APRAMP – Madrid/Espanha, realizará no dia 15 de setembro de 2009, em Salvador/Bahia/Brasil, o Seminário “ CONSTRUINDO FLUXOS DE ATENDIMENTO E PREVENÇÃO A MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA NA MIGRAÇÃO”.Este seminário faz parte do – AECID, “MECANISMOS DE COMUNICAÇÃO EM PAÍSES DE ORIGEM E ESPANHA EM MATÉRIA DE PROSTITUIÇÃO FORÇADA E TRÁFICO DE PESSOAS” e tem como objetivo facilitar diálogos entre organizações, com o intuito de construir fluxos de atendimento às mulheres em situação de violência na migração, assim como a prevenção à populações em situação de vulnerabilidade ao tráfico de pessoas.
Local: Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia – UFBA
Auditório LEOPOLDO AMARAL
Rua: Aristides Novis, Bairro: Federação / Salvador/ Bahia/ Brasil
Data: 15 de setembro de 2009Horário: 9h às 17h
Para mais informações e envio de ficha de inscrição, favor contactar;ongchame@gmail.com
Tel: (55) (71) 3321 9166
FAX: (55) (71) 3321 9100
Contato: Viviane e Ananda
Favor enviar ficha de inscrição até o dia 05 de setembro, pois, haverá certificado de participação. Contamos com a sua participação.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

vivendo "imóvel" diante da VIOLÊNCIA em Salvador !


"Senhor, sem a tua presença em nossas vidas, tudo é vão, sem sentido. Não há luz, não há alegria, não há esperança. Porque o SENHOR vivo ao nosso lado é que podemos crer no amanhã, e temor não há. Que eu possa viver para sempre em tua presença. Por Jesus, nosso Senhor. "
Amém.

fonte:http://lidebrasil.com.br/site/index.php/2009/08/07/medica-assassinada-na-bahia-sera-enterrada-em-sao-paulo/

Quando a nossa atividade profissional não agrada mais.E aí?

“Praticar a justiça é alegria para o justo, mas espanto para os que praticam a iniquidade” Provérbios 21.15

As pessoas podem pensar que estão agindo de forma correta, mas Deus vê as intenções delas. Frequentemente temos de fazer escolhas em áreas onde é difícil discernir como se deve agir corretamente. Diante de decisões, devemos primeiro tentar identificar nossas intenções e perguntara Deus se Ele está de acordo com meus reais motivos para agir em prol do que queremos? Deus não fica contente quando praticamos boas ações apenas para receber algo em troca.

Os sacrifícios não são como subornos ou ofertas que visam fazer com que Deus desista de punir por causa de nossa falta de caráter. Nenhuma quantia generosa ofertada é capaz de compensar procedimentos que não sejam caracterizados pela justiça na vida pessoal e na profissional.

A conclusão de um trabalho é uma grande realização. Ser um trabalhador diligente não é algo natural; é o resultado de um forte caráter. Não procure atalhos que resultem em ineficiência! Trabalhe arduamente em todas as suas atividades, como se estivesse executando algo para Deus.

Normalmente é melhor aprender com os erros dos outros do que com os nossos. Podemos fazer isto ouvindo conselhos de pessoas experientes. ouça-os antes de seguir adiante e aprender de modo mais difícil.

Devemos trabalhar para ajudar a suprir as necessidades dos pobres e proteger seus direitos, porque um dia poderemos estar na posição dos que precisam de tais serviços.

Deus não quer apenas nossos sacrifícios de tempo, energia e dinheiro; quer o nosso coração, nosso completo amor e devoção. Podemos subornar pessoas (Provérbios 21.14), mas não a Deus.


fonte: Lucia Itamara ( Missionária )

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Exames preventivos gratuitos até sexta

fonte: Sociedade Baiana de Citopatologia

A Sociedade Baiana de Citopatologia está oferecendo atendimento gratuito ao público feminino nestas quinta e sexta-feiras. A ação, que faz parte da campanha de prevenção ao câncer de cólo de útero, promove a realização de exames preventivos. O atendimento é realizado na sede da Sociedade, que fica na Rua Conselheiro Corrêa de Menezes, nº 336, no Horto Florestal. Hoje o horário de atendimento é das 13 às 17 horas. Já amanhã, sexta-feira, o serviço será oferecido das 7 às 17 horas. O atendimento é feito por ordem de chegada e outras informações podem ser obtidas pelos telefones (71) 3334-2390 ou (71) 3325-0048.



quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Sentimentos * Fé

“E lhes disse: “A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal.” (Marcos 14:34)

Vc já se sentiu de uma maneira e algumas pessoas te disseram que como cristão vc não deveria se sentir assim? Já ouviu algo parecido com isso: “Não se sinta assim. Se vc confiasse mais em Deus e orasse mais __________. Resolva isso e supere logo!” ? Vc sente como se seu mundo estivesse acabando, como se não pudesse piorar e então, o seu “colega” vira e fala isso, aí vc vê que pode piorar! As pessoas não falam por mal; elas realmente querem ajudar, mas é o tipo de coisa que vc não precisa ouvir. Vc está sozinho quando se sente dessa maneira? Não! Dá uma olhada na história de Jó no Antigo Testamento e vc verá um bando de amigos com boas intenções, mas que não ajudaram muito! Então, se palavras encorajadoras não ajudam, o que podemos fazer quando nos sentimos dessa maneira? Primeiro, entender que sentimentos são emoções humanas, até Jesus tinha sentimentos! Ele não os negava e nem os escondia, também não se batia por senti-los; Ele reconhecia esses sentimentos abertamente, mas lidava com eles de maneira saudável. Ele orava para que Deus tirasse esse sentimentos. Não tem problema em fazer isso! Deus não gritou com Ele ou falou para Ele esquecer aquilo, não é? E em segundo, saiba que sentimentos não ditam suas opções ou eliminam suas escolhas. Vc pode continuar fazendo boas escolhas mesmo quando não está se sentindo bem. Siga o exemplo de Jesus em Marcos 14:36 – escolha a vontade de Deus, independente do que vc está sentindo e então, Ele vai te capacitar para lidar com momentos difíceis.

[extraído e adaptado do devocional A Palavra para Hoje
produzido pela UCB Internacional]

"Sangradouro 4" no Teatro Gamboa Nova - 20hs


O Show “Caminhos Cruzados” retrata os encontros e desencontros do amor através de pérolas da música popular brasileira, da música portuguesa e da música argentina. Canções de Guinga, Amadeu do Vale, Piazzola, Paulo César Pinheiro, Chico Buarque, Pixinguinha, Cartola, Davi Mourão, dentre outros, integram este show que tem a delicadeza e o vigor das paixões. A poesia de Pablo Neruda é o fio condutor desse repertório arranjado para vozes, violão, violino, flautas, violoncelo e percussão e executado por Patrícia Hita, Ilma Nascimento, Uibitu Smetak e Maurício Azevedo, integrantes do “Sangradouro 4” . A sonoridade resultante da combinação das vozes e dos instrumentos acústicos, além da percussão finamente incorporada de Marcelo Tribal, consegue ser clássica, popular e muito brasileira! O Show Caminhos Cruzados teve estréia no Espaço Cultural Raul Seixas, onde fez apresentações nos dias 24 e 25 de abril deste ano, e integrou a programação de aniversário de 45 anos do Teatro Vila Velha realizando apresentação no dia 21 de julho.

Nhô Guimarães no Teatro Sesi

Paralamas do Sucesso no Cais Dourado

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Cursos...


II Encontro Saúde Total
(para casados,noivos e namorados)
* 29.08 .09
das 08h:30min às 17h:30min
Inscrições: ibametro@terra.com.br ou 3462-9800

Congresso de Ação Social
* 14 a 16.08.09
Realização : Convenção Batista Baiana
Local: Igreja Batista da Graça
Valor: R$50 (Incluso alimentação)
Inscrições: 3328-8100


Retiro Ibam ( Espaço Dom Bosco)
(Fevereiro - 2010)
Informações: gruporetirar@gmail.com

O que é a síndrome da pressa?


É uma síndrome que se caracteriza pela manutenção de um ritmo frenético exaustivo. Apesar da “síndrome da pressa” não ser reconhecida e classificada, pelos manuais de psiquiatria modernos, é estudada desde os anos 80.

Ela voltou a ganhar destaque por conta do lançamento recente de Se tiver pressa, ande devagar (Ed. Fundamento), um best-seller sobre gerenciamento do tempo escrito pelo especialista alemão Lothar Seiwert. O livro traz um teste para identificar o problema, também chamado de doença da pressa.

O QUE A CARACTERIZA?

Para caracterizá-la poderíamos dar exemplos de seus sintomas:

. acelerar quando se percebe que o semáforo está mudando para não ter que esperar;
. correr mesmo quando não se tem nada de importante para se fazer;

. sentir que as horas de seu dia são insuficientes para realização de suas obrigações;

. passar a valorizar mais a quantidade do que a qualidade da produção laborativa;

. ter dificuldades para se focar na tarefa que está executando no momento pelo fato de antecipar, na mente, a próxima tarefa;

. ser hostil com o rítimo lentificado de outras pessoas e irritar-se no trânsito com pessoas que dirigem devagar a sua frente;

. utilizar medicações ou drogas (incluindo principalmente o álcool) para controlar as emoções;
. ter sono agitado ou superficial;

. sentir desconforto ou remorso quando não está “fazendo nada”;

. se irritar com atrasos;

. fazer duas ou mais coisas simultaneamente; ficar irritado com quem inclui muitos detalhes ao contar uma história;

. aproveitar cada momento de seu dia para fazer “algo útil”.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE AS PESSOAS COM PRESSA EM RESOLVER TUDO E DAS PESSOAS ESTREESSADAS?

As pessoas com pressa para resolver tudo são fortes candidatas a tornarem-se pessoas estressadas, haja vista a maior chance que essas pessoas tem de virem a se frustrar, pois nem tudo ocorre da maneira que planejamos, mesmo quando não temos pressa.

A pressa é um fator complicador do planejamento de atividades, pois por causa dela idealizamos planejamentos diários utópicos, impossíveis de serem cumpridos.

Isso culmina por afetar nossa auto-estima e confiança, pois acabamos nos sentindo incapazes, frustrados e estressados com essa autocobrança irreal e excessiva.

O QUE CAUSA A SÍNDROME DA PRESSA?

O sentimento etiológico basal que desencadeia síndrome da pressa é o sentimento de ansiedade.

Há autores que definem a era moderna como a Idade da Ansiedade, associando a este acontecimento psíquico a agitada dinâmica existencial da modernidade; sociedade industrial, competitividade, consumismo desenfreado e assim por diante.

Diz-se que a simples participação do indivíduo na sociedade contemporânea já preenche, por si só, um requisito suficiente para o surgimento da Ansiedade. Portanto, viver ansiosamente passou a ser considerado uma condição do homem moderno ou um destino comum ao qual todos estamos, de alguma maneira, atrelados.

Com certeza, até por uma questão biológica, podemos dizer que a Ansiedade sempre esteve presente na jornada humana desde a caverna até a nave espacial.

A novidade é que só agora estamos dando atenção à quantidade, tipos e efeitos dessa Ansiedade sobre o organismo e sobre o psiquismo humanos, de acordo com as concepções da prática clínica, da medicina psicossomática e da psiquiatria.

Uma pessoa com síndrome da pressa pode desencadear outros problemos psicológicos ou físicos? Quais?

Sim, apesar da “síndrome da pressa” não ser reconhecida e classificada pelos manuais de psiquiatria modernos (CID 10 da OMS e DSM IV da Associação Psiquiátrica Americana), ela com o tempo pode ser o fator eliciador de outras doenças (essas sim já catalogadas e classificadas pelos manuais vigentes) como Síndrome do Pânico, Agorafobia, Transtorno Obsessivo Compulsivo, Transtorno de Ansiedade Generalizada, Infartos, Acidentes Vásculo-Cerebrais (“derrames”), Hipertensão Arterial, Gastrites, Úlceras, entre tantos outros.

QUAL A SOLUÇÃO? É UMA DOENÇA? TEM CURA?

Talvez considerá-la uma enfermidade seja um exagero, entretanto não há duvidas de que é uma alteração do comportamento e que merece atenção especial, pelo fato de ser um alerta de que algo não vai bem com o psiquismo do indivíduo, e também por poder ser o gatilho para as outras doenças já citadas anteriormente.

Algumas dicas para evitar tal síndrome são:

- dar atenção à sua família;
- fazer novas amizades e dedique tempo a elas;
- realizar atividades que não tenham a ver com seu trabalho;
- avaliar se está realizando coisas que te tragam prazer;
- compreender que você tem limites;
- não se preocupar com situações imaginárias que não aconteceram e podem não acontecer.

Existem doenças psíquicas que podem fazer com que a pessoa sinta pressa? Quais e por quê?

A pressa não está inclusa como sinal ou sintoma diagnóstico de nenhuma doença descrita pelos manuais psiquiátricos classificatórios modernos.


Fonte: Dr. Vítor Giacomini Flosi (Mestre em Ciências da Saúde pela FAMERP,
Psiquiatra pela AMB e Acupunturista pela AMB.)
Dra. Danielle Lobato Gouveia Flosi(Especialista em Psicoterapia Cognitivo Comportamental e Psicologia Hospitalar pela FAMERP)

Como anda o seu FÍGADO?


Fonte:http://saude-publica.blogspot.com

Existe uma sintomatologia característica associada à doença hepática. Se algum desses sintomas se manifestar, não hesite em consultar imediatamente o seu médico. Os sinais mais visíveis da doença do fígado são os seguintes:
  • Coloração anormalmente amarelada da pele e dos olhos. Esta manifestação denominada icterícia é frequentemente o primeiro, e por vezes único, sinal de doença do fígado;
  • Urina escura;
  • Fezes cinzentas, amareladas ou descoloridas;
  • Náuseas, vómitos e/ou perda de apetite;
  • Vómitos sanguíneos, fezes com sangue ou negras;
  • Inchaço abdominal;
  • Coceira prolongada e generalizada;
  • Alteração súbita de peso;
  • Perturbações do sono, confusão mental e coma surgem normalmente como consequências de grave doença do fígado. Resultam da acumulação de substâncias tóxicas no corpo que perturbam o funcionamento do cérebro;
  • Fadiga e perda de resistência;
  • Perda do interesse ou da capacidade para a actividade sexual;
  • As hepatites B e C podem não dar sintomas

Personalidade Prévia.O que é?


por: BALLONE, G J - Alterações Emocionais no Envelhecimento


As Disposições Pessoais são os elementos referidos por Freud ao se referir àquilo que o indivíduo traz para a vida, ou seja, sua constituição. Ajuriaguerra, ao afirmar que "envelhece-se como se viveu", certamente estava pensando nos traços pessoais de nossa constituição que acabam ficando mais marcantes com o envelhecimento. A casuística da prática clínica tem mostrado, embora nunca de maneira absoluta, que os indivíduos portadores de dificuldades adaptativas em idade pregressa envelhecem com maiores dificuldades.

É importante, para qualquer contacto com a psicopatologia clínica, que antes se tenha um contacto com o tema Desenvolvimento da Personalidade e, principalmente, com os Transtornos de Personalidade.

O conceito de "personalidade pré-mórbida" é indispensável para o entendimento dos quadros atuais de Depressão. A pessoa portadora de Transtorno Anancástico (Obsessivo-compulsivo) da Personalidade terá, obviamente, uma propensão a desenvolver o Transtorno Obsessivo-Compulsivo franco. Da mesma forma ocorre no Transtorno Ansioso da Personalidade, Histriônico, Esquizóide, Paranóide, etc.

A avaliação dos traços de personalidade e da sensibilidade afetiva exagerada em fase pré-mórbida também é importante para avaliarmos a possibilidade da Depressão.
Um paciente que esteja apresentando um quadro Obsessivo-compulsivo mas, não obstante, mostra em seus antecedentes pessoais uma sensibilidade afetiva aumentada será, sem dúvida, portadora de um quadro depressivo atípico ou com características predominantemente ansiosas.

Outra pessoa que atravessa um Episódio Depressivo pós-rompimento conjugal, mas sem nenhum antecedente emocional pessoal ou traço afetivo hipersensível de personalidade, está mais provavelmente apresentando uma Depressão Reativa.

Se os acontecimentos existenciais eram sentidos com alguma dificuldade ou sofrimento na idade adulta ou jovem, quando a própria fisiologia era mais favorável e as condições de vida mais satisfatórias e atraentes, no envelhecimento, então, quando as circunstâncias concorrem naturalmente para um decréscimo na qualidade geral de vida, a adaptação será muito mais problemática. Portanto, está correto dizer que quanto melhor tenha sido a adaptação da pessoa à vida em idades pregressas, melhor será sua adaptação no envelhecimento.


A Depressão vem de dentro ou de fora?


Fonte: www.psiqweb.med.br

A Depressão é, essencialmente, uma doença que se manifesta por episódios recorrentes e cada episódio geralmente dura de alguns meses a alguns anos, com um período normal entre eles. Em cerca de 20% dos casos, porém, a Depressão segue um curso crônico e sem remissão, ou seja, continuamente (OMS), especialmente quando não há tratamento adequado disponível.

Segundo o último relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS), a Depressão é mais comum no sexo feminino, estimando-se uma prevalência do episódio depressivo em 1,9% no sexo masculino e 3,2% no feminino.

Ainda sobre prevalência, esse órgão da ONU reporta que 5,8% dos homens e 9,5% das mulheres passarão por um Episódio Depressivo num período de 12 meses. Essas cifras de prevalência variam entre diferentes populações e podem ser mais altas em algumas delas.

Embora a Depressão possa afetar as pessoas em qualquer fase da vida, a incidência seja mais alta é nas idades médias e, infelizmente, há crescente reconhecimento da Depressão durante a adolescência e início da vida adulta.


Alguns outros dados estatísticos mostram que a Depressão, agora não mais o Episódio Depressivo visto acima, mas a Depressão em geral, afeta de 15% a 20% das mulheres e de 5% a 10% dos homens. Aproximadamente 2/3 das pessoas com Depressão não fazem tratamento e dos pacientes que procuram o clínico geral apenas 50% são diagnosticados corretamente.

A maioria dos pacientes deprimidos que não é tratada irá tentar suicídio pelo menos uma vez e 17% deles conseguem se matar. Com o tratamento correto, 70% a 90% dos pacientes recuperam-se da Depressão. A doença pode surgir a qualquer idade, ainda que os sintomas apareçam mais freqüentemente entre os 20 e 50 anos.

Realmente é difícil encontrar uma alteração física que não afete ao estado de ânimo e vice-versa, pois o estado de ânimo e o organismo físico costumam estar indissoluvelmente atrelados. E também podemos dizer que não seriam os fatores ambientais, propriamente ditos, os responsáveis pela Depressão, senão, desencadeadores. Isso quer dizer que as agruras da vida desencadeiam a Depressão principalmente nas pessoas que vivem e reagem com sensibilidade acentuada.

Fatores Agravantes e Desencadeantes

Há uma série de circunstâncias "fora" da constituição da pessoa que poderiam predispor ao desenvolvimento da Depressão. Estas circunstâncias são chamadas de fatores de risco depressivo ou, como se diz modernamente, preditores de Depressão.

1. Vida Urbana ;

2. Desemprego;

3. Doença Física;

4. Alteração Afetiva Prévia e Outras Doenças Emocionais;

5. Histórico Familiar de Depressão;

6. Eventos estressantes ou perdas;

7.Medicamentos, drogas ou álcool.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

"...não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade" (1 Co 13.6)

por: Jonathan Edwards
Autor do artigo : "Alguns Pensamentos a Respeito do Atual Avivamento Religioso na Nova Inglaterra" .

A primeira e a pior causa de erro que prevalece nos nossos dias é o orgulho espiritual. Essa é a principal porta que o diabo usa para entrar nos corações daqueles que têm zelo pelo avanço da causa de Cristo. É a principal via de entrada de fumaça venenosa que vem do abismo para escurecer a mente e desviar o juízo. É o meio que Satanás usa para controlar cristãos e obstruir uma obra de Deus. Até que essa doença seja curada, em vão se aplicarão remédios para resolver quaisquer outras enfermidades.


O orgulho é muito mais difícil de ser discernido do que qualquer outra fonte de corrupção porque, por sua própria natureza, leva a pessoa a ter um conceito alto demais de si própria. É alguma surpresa, então, verificar que a pessoa que pensa de si acima do que deve está totalmente inconsciente desse fato? Ela pensa, pelo contrário, que a opinião que tem de si está bem fundamentada e que, portanto, não é um conceito elevado demais. Como resultado, não existe outro assunto no qual o coração esteja mais enganado e mais difícil de ser sondado. A própria natureza do orgulho é criar autoconfiança e expulsar qualquer suspeita de mal em relação a si próprio.
O orgulho toma muitas formas e manifestações e envolve o coração como as camadas de uma cebola - ao se arrancar uma camada, existe outra por baixo dela. Por isto, precisamos ter a maior vigilância imaginável sobre nossos corações com respeito a essa questão e clamar àquele que sonda as profundezas do coração para que nos auxilie. Quem confia em seu próprio coração é insensato.
Como o orgulho espiritual é mascarado por natureza, geralmente não pode ser detectado por intuição imediata como aquilo que é mesmo. É mais fácil ser identificado por seus frutos e efeitos, alguns dos quais quero mencionar junto com os frutos opostos da humildade cristã.
A pessoa espiritualmente orgulhosa sente que já está cheia de luz, não necessitando assim de instrução. Assim, terá a tendência de prontamente rejeitar a oferta de ajuda nesse sentido. Por outro lado, a pessoa humilde é como uma pequena criança que facilmente recebe instrução. É cautelosa no seu conceito de si mesma, sensível à sua grande facilidade em se desviar. Se alguém lhe sugere que está, de fato, saindo do caminho reto, mostra pronta disposição em examinar a questão e ouvir as advertências.
As pessoas orgulhosas tendem a falar dos pecados dos outros: o terrível engano dos hipócritas, a falta de vida daqueles irmãos que têm amargura, a resistência de alguns crentes à santidade. A pura humildade cristã, porém, se cala sobre os pecados dos outros ou, no máximo, fala a respeito deles com tristeza e compaixão. A pessoa espiritualmente orgulhosa critica os outros cristãos por sua falta de crescimento na graça, enquanto o crente humilde vê tanta maldade em seu próprio coração, e se preocupa tanto com isso, que não tem muita atenção para dar aos corações dos outros. Queixa-se mais de si próprio e da sua própria frieza espiritual; sua esperança genuína é que todos os outros tenham mais amor e gratidão a Deus do que ele.
As pessoas espiritualmente orgulhosas falam freqüentemente de quase tudo que percebem nos outros em termos extremamente severos e ásperos. É comum dizerem que a opinião, conduta ou atitude de outra pessoa é do diabo ou do inferno. Muitas vezes, sua crítica é direcionada não só a pessoas ímpias, mas a verdadeiros filhos de Deus e a pessoas que são seus superiores. Os humildes, entretanto, mesmo quando recebem extraordinárias descobertas da glória de Deus, sentem-se esmagados pela sua própria indignidade e impureza. Suas exortações a outros cristãos são transmitidas de forma amorosa e humilde e, ao lidar com seus irmãos e companheiros, eles procuram tratá-los com a mesma humildade e mansidão com que Cristo, que está infinitamente superior a eles, os trata.
O orgulho espiritual comumente leva as pessoas a se comportarem de modo diferente na sua aparência exterior, a assumirem um jeito diferente de falar, de se expressar ou de agir. Por outro lado, o cristão humilde - mesmo sendo firme no seu dever, permanecendo sozinho no caminho do céu ainda que o mundo inteiro o abandone - não sente prazer em ser diferente só para ser diferente. Não procura se colocar numa posição onde possa ser visto e observado como uma pessoa distinta ou especial; muito pelo contrário, dispõe-se a ser todas as coisas a todas as pessoas, a ceder aos outros, a se adaptar aos outros e a agradá-los em tudo menos no pecado.
Pessoas orgulhosas dão muita atenção a oposição e a injúrias; tendem a falar dessas coisas freqüentemente com um ar de amargura ou desprezo. A humildade cristã, em contraste, leva a pessoa a ser mais semelhante ao seu bendito Senhor, o qual, quando foi maltratado não abriu sua boca, mas se entregou em silêncio àquele que julga retamente. Para o cristão humilde, quanto mais clamoroso e furioso o mundo se manifestar contra ele, mais silencioso e quieto ficará, com exceção de quando estiver no seu quarto de oração: lá ele não ficará calado.
Um outro padrão de pessoas espiritualmente orgulhosas é comportar-se de forma a torná-las o foco de atenção. É natural que a pessoa sob a influência do orgulho tome todo o respeito que lhe é oferecido. Se outros demonstram disposição de se submeterem a ela e a cederem em deferência a ela, esta pessoa receberá tais atitudes sem constrangimento. Na verdade, ela se habituou a esperar tal tratamento e a formar uma má opinião de quem não lhe oferece aquilo que pensa merecer.
Uma pessoa sob a influência de orgulho espiritual tende mais a instruir aos outros do que a fazer perguntas. Tal pessoa naturalmente assume ar de mestre. O cristão eminentemente humilde pensa que precisa de ajuda e todo o mundo, enquanto a pessoa espiritualmente orgulhosa acha que todos precisam do que ela tem para oferecer. A humildade cristã, sentindo o peso da miséria dos outros, suplica e implora; o orgulho espiritual, em contraste, ordena e adverte com autoridade.
Assim como o orgulho espiritual leva as pessoas a assumirem muita coisa para si mesmas, de forma semelhante as induz a tratar os outros com negligência. Por outro lado, a pura humildade cristã traz a disposição de honrar a todas as pessoas. Entrar em contendas a respeito do cristianismo por vezes é desaconselhável; no entanto, devemos tomar muito cuidado para não nos recusarmos a discutir com pessoas carnais por as acharmos indignas de nossa consideração. Pelo contrário, devemos condescender a pessoas carnais da mesma forma como Cristo condescendeu a nós - a fim de estar presente conosco na nossa indocilidade e estupidez.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Como manter seu cérebro vivo?


fonte: Mantenha seu cérebro vivo, Katz, Lawrence & Rubin, Editora Sextante
2000.


A Neuróbica baseia-se nas conclusões de pesquisas mais recentes, nas quais
foi comprovado que neurônios velhos podem desenvolver dendritos para compensar as perdas com a idade. Para isso, é necessário utilizar de forma plena os 5 sentidos através de atividades não rotineiras. Por exemplo, ao ser apresentado para alguém: normalmente, guardamos na memória parte de sua aparência física e talvez o nome. Se não encontrá-la novamente em breve, poderá ter esquecido tudo isso. Mas, se você utilizar seus outros sentidos além da visão para conhecê-lo: o cheiro, timbre da voz, sensação da mão, gestos, etc. você estará fazendo neuróbica, associando uma série de informações sensoriais. Se você se esquecer do nome, terá ainda várias outras informações para se lembrar daquela pessoa.
" A Neuróbica tem como objetivo ajudá-lo a manter um nível permanente de capacidade, força e flexibilidade mental na medida que vai ficando mais velho."
A rotina é realizada através dos mesmos circuitos cerebrais, não ativando novos circuitos, os quais vão se perdendo com o envelhecimento (caso não sejam realizados exercícios cerebrais).
Dentre os 5 sentidos, o olfato é o mais importante em relação à ativação da memória, pois se relaciona diretamente com o hipocampo (centro da formação da memória e mapas mentais) e com o sistema límbico: processamento de emoções. Assim, o aroma de pão fresco, café ou de uma flor nos desperta emoções que estimulam a memória para diversos acontecimentos de nossa vida.
O fato de uma memória envolver emoções, a leva a ser arquivada com maior probabilidade na memória de longo prazo, fato utilizado pela Neuróbica.
Mas, como fazer os exercícios?
Aí vão alguns exercícios cerebrais propostos pelo Dr. Katz em seu livro.

Escolha 1 ou 2 e os faça ao começar e ao terminar do dia, não repetindo-os
por muito tempo para que não se tornem rotineiros:

1. Ao acordar, cheire uma essência de aroma diferente por 1 semana:
eucalipto, limão, alecrim, baunilha, etc. Feche o frasco e o abra
novamente depois de tomar o banho e se vestir.

2. Tome banho de chuveiro com os olhos fechados e todas as precauções para
não cair ou se machucar. Tome consciência da textura e temperatura da
água, sabão, de sua pele, etc.

3. Escove os dentes com a outra mão. Se a sua mão dominante for a direita,
escove os dentes com a esquerda e vice-versa.

4. Troque de mão também ao pentear o cabelo, abotoar as roupas, comer,
usar o controle remoto.

5. Mude suas atividades de rotina: vista-se depois do café, ligue a TV num
programa que nunca viu; leve o cachorro para passear por um novo caminho.

6. Quando for tomar banho, use uma série de estímulos sensoriais: óleos
aromáticos para o banho, sabonetes perfumados, esponjas, escovas, toalhas
macias, creme hidratante.

7. Leia textos em voz alta para seu parceiro;

Uma confluência de caminhos

fonte: Veja On Line

Trecho de A Cabana, de William Young

Duas estradas se bifurcaram no meio da minha vida,
Ouvi um sábio dizer.
Peguei a estrada menos usada.
E isso fez toda a diferença cada noite e cada dia.

Larry Norman (pedindo desculpas a Robert Frost)

Março desatou uma torrente de chuvas depois de um inverno de secura anormal. Uma frente fria desceu do Canadá e foi contida por rajadas de vento que rugiam pelo desfiladeiro, vindas do Leste do Oregon. Ainda que a primavera certamente estivesse logo ali, depois da esquina, o deus do inverno não iria abandonar sem luta seu domínio conquistado com dificuldade. Havia um cobertor de neve recente nas Cascades, e agora a chuva congelava ao bater no chão do lado de fora da casa. Motivo suficiente para Mack se enroscar com um livro e uma sidra quente, aconchegando-se no calor do fogo que estalava na lareira.

Mas, em vez disso, ele passou a maior parte da manhã no computador. Sentado confortavelmente no escritório de casa, usando calças de pijama e uma camiseta, ele deu telefonemas de vendas. Parava com freqüência, ouvindo o som da chuva cristalina tilintar na janela e vendo o acúmulo vagaroso mas constante do gelo lá fora. Estava se tornando inexoravelmente prisioneiro do gelo em sua própria casa – e com muito prazer.

Há algo agradável nas tempestades que interrompem a rotina.A neve ou a chuva gélida nos liberam subitamente das expectativas, das exigências de resultados e da tirania dos compromissos e dos horários.Ao contrário da doença, esta é uma experiência mais coletiva do que individual. Quase podemos ouvir um suspiro de alívio erguer-se em uníssono na cidade próxima e no campo, onde a natureza interveio para dar uma folga aos exaustos seres humanos. Todos os afetados pela tempestade são unidos por uma desculpa mútua. De súbito e inesperadamente o coração fica um pouco mais leve. Não serão necessárias desculpas por não comparecer a algum compromisso. Todos entendem e compartilham a mesma justificativa, e a retirada súbita de qualquer pressão alegra a alma.

É claro que as tempestades também interrompem negócios, e, embora umas poucas empresas tenham um ganho extra, outras perdem dinheiro – o que significa que existem os que não sentem júbilo quando tudo fecha temporariamente. Mas é impossível culpar alguém pela perda de produção ou por não conseguir chegar ao escritório. Mesmo que a situação só dure um ou dois dias, de algum modo cada pessoa se sente dona do seu mundo simplesmente porque aquelas gotinhas de água congelam ao bater no chão.

Até as atividades comuns se tornam extraordinárias. Ações rotineiras se transformam em aventuras e freqüentemente são vivenciadas com maior clareza.No fim da tarde, Mack se encheu de agasalhos e saiu para lutar com os quase 100 metros da comprida entrada de veículos que vai até a caixa de correio. O gelo havia convertido magicamente essa tarefa simples do dia-a-dia numa batalha contra os elementos: levantou o punho em contestação à força bruta da natureza e, num ato de desafio, riu na cara dela. O fato de que ninguém notaria nem se incomodaria com seu gesto pouco importava para ele – só o pensamento o fez rir por dentro.

As pelotas de chuva gelada ardiam no rosto e nas mãos enquanto ele subia e descia com cuidado as pequenas ondulações do caminho. Mack se divertia pensando que parecia um marinheiro bêbado indo com cuidado para o próximo boteco. Quando você enfrenta a força de uma tempestade de gelo, não caminha exatamente com ousadia, demonstrando uma confiança incontida. Mack teve de se levantar duas vezes antes de finalmente conseguir abraçar a caixa de correio como se fosse um amigo desaparecido há muito.

Parou para apreciar a beleza de um mundo engolfado em cristal. Tudo refletia luz e colaborava para o brilho crescente do fim de tarde. As árvores no campo do vizinho tinham-se coberto com mantos translúcidos, e agora cada uma parecia única ao seu olhar. Era um mundo radiante e, por um momento, seu esplendor luzidio quase retirou, ainda que por apenas alguns segundos, a Grande Tristeza dos ombros de Mack.

Demorou quase um minuto para arrancar o gelo que havia lacrado a tampa da caixa de correio. A recompensa por seus esforços foi um único envelope onde havia apenas seu primeiro nome escrito à máquina do lado de fora; sem selo, sem carimbo e sem remetente. Curioso, ele rasgou a borda do envelope, tarefa que não foi fácil, pois os dedos começavam a se enrijecer de frio. Dando as costas para o vento que lhe tirava o fôlego, finalmente conseguiu arrancar do ninho um pequeno retângulo de papel sem dobra. A mensagem datilografada dizia simplesmente:

Mackenzie

Já faz um tempo. Senti sua falta.
Estarei na cabana no fim de semana que vem, se você quiser me encontrar.

Papai

Mack se enrijeceu enquanto uma onda de náusea percorria seu corpo e, com igual rapidez, se transmutava em ira. Esforçava-se para pensar o mínimo possível na cabana e, mesmo quando ela lhe vinha à mente, seus pensamentos não eram agradáveis nem bons. Se aquilo era uma piada de mau gosto, a pessoa realmente havia se superado. E assinar "Papai" só tornava a coisa ainda mais horrenda.

– Idiota – resmungou, pensando em Tony, o carteiro: um italiano exageradamente amigável, com grande coração mas pouco tato. Por que ele entregaria um envelope tão ridículo? Nem estava selado. Mack enfiou com raiva o envelope e o bilhete no bolso do casaco e virou-se para começar a deslizar na direção de casa. Os sopros fortes do vento, que a princípio haviam diminuído de intensidade, agora o empurravam, encurtando o tempo necessário para atravessar a minigeleira que engrossava sob seus pés.

Estava se saindo bem, obrigado, até chegar à entrada de veículos, que se inclinava um pouco para baixo e à esquerda. Sem qualquer esforço ou intenção, começou a aumentar a velocidade, deslizando com sapatos que tinham praticamente tanta firmeza quanto um pato pousando num lago gelado. Com os braços balançando loucamente na esperança de, não sabia como, manter o equilíbrio, Mack se viu adernando de encontro à única árvore de tamanho substancial que ladeava a entrada de veículos – a única cujos galhos mais baixos ele havia cortado uns poucos meses antes. Agora ela se erguia ansiosa para abraçá-lo, seminua e aparentemente desejosa de uma pequena retribuição. Numa fração de segundo, ele escolheu o caminho da covardia e tentou despencar no chão, permitindo que os pés escorregassem – o que eles de qualquer modo fariam. Melhor ter a bunda dolorida do que arrancar lascas do rosto.

Mas a descarga de adrenalina o fez compensar exageradamente, e em câmara lenta Mack viu os pés se erguerem à sua frente, como se puxados para cima por alguma armadilha da selva. Bateu com força, primeiro com a nuca, e escorregou até um monte na base da árvore brilhosa, que pareceu se erguer acima dele com uma expressão de presunção e nojo, além de uma certa decepção.

O mundo pareceu ficar escuro por um instante. Ele permaneceu ali deitado, tonto e olhando o céu, franzindo os olhos enquanto a precipitação gelada esfriava rapidamente seu rosto vermelho. Durante uma pausa ligeira, tudo pareceu estranhamente quente e pacífico, com sua cólera momentaneamente nocauteada pelo impacto.

– Agora, quem é o idiota? – murmurou consigo mesmo, esperando que ninguém estivesse olhando.

domingo, 2 de agosto de 2009

Feijoada Evangélica no Clube Baneb


A cada semana, pelo menos uma atividade cheia de bom-humor e dedicação é realizada pelo colegiado da Juventude Batista Metropolitana (Jubam). Participe! ...
R$ 17 (indivudual)
R$30 (casadinha)

Teatro "Escândalo: a comédia da mulher só"


Direção: Fernando Guerreiro. Texto: Elísio Lopes Jr.. Encenada pela atriz e cantora Cristiane Mendonça, a comédia musical tem como tema central as desventura de uma mulher que tenta, de todas as formas, fugir da solidão.
Goethe Café (pátio do ICBA), Corredor da Vitória, em Salvador. A peça seguirá em cartaz na cidade até 26 de setembro. Goethe Café - Pátio do ICBA, no Corredor da Vitória. Ingresso: R$30 (inteira) e R$ 15 (meia).
Até 26 de setembro.