terça-feira, 7 de julho de 2009

Traduzir-se

por:Ferreira Gullar

Uma parte de mim é todo mundo
Outra parte é ninguém
Fundo sem fundo
Uma parte de mim é multidão
Outra parte estranheza e solidão
Uma parte de mim, pesa
Pondera
Outra parte, delira
Uma parte de mim almoça e janta
Outra parte se espanta
Uma parte de mim é permanente
Outra parte se sabe de repente
Uma parte de mim é só vertigem
Outra parte, linguagem
Traduzir uma parte noutra parte
Que é uma questão de vida ou morte
Será arte?
Será arte?

Um comentário:

Lidiane Ferreira disse...

Olá, Paty
Gostei do poema e ainda mais esse, que fala sobre como as pessoas são multifacetadas.
Pense só você: mulher, filha, irmã, sobrinha, jornalista.. são tantos papéis sociais!
Mas o melhor mesmo é ser filha do Altíssimo.
Esse é o que me deixa com mais orgulho.
Um beijo!