sábado, 11 de julho de 2009

Como manter a pele negra sempre bela?


por Cínthya Dávila (MBPress)

Além de donas de uma beleza única, as mulheres de pele negra têm alguns benefícios que as de pele clara não têm.
Um deles é a maior quantidade de melanina, fazendo com que tenham mais proteção aos efeitos do sol e não evidenciem de maneira demasiada os sinais de envelhecimento. Mas a pele negra também necessita de cuidados estéticos especiais.Um dos problemas mais comuns nesse tipo de pele são as alterações de pigmentação, caracterizadas por manchas e lesões - as discromias. “Isto ocorre porque as células que produzem o pigmento da pele (a melanina) costumam produzir um pigmento maior e em quantidade superior na pele negra”, explica o dermatologista Ademir Jr., de São Paulo. Mesmo que esse pigmento proteja a pele das agressões solares ou tumores, qualquer disfunção na fabricação leva, com maior facilidade, à formação de manchas.As principais causas de manchas são excesso de sol, acne e aquelas conhecidas como melasma (causadas por certo estímulo hormonal - anticonceptivos ou gestação, por exemplo). “Uma boa maneira de evitar é usar filtro de proteção solar fator 8 diariamente ou 15 na praia, ou bloqueadores físicos, como é o caso de chapéus e bonés”, sugere.Por ser um tipo de pele mais oleosa, muitas pessoas acham que têm maior propensão ao aparecimento de acne. Ademir, que também é membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, desmistifica esse fato. “Apesar da produção de oleosidade em peles negras ser discretamente maior do que em peles mais claras, não há muitas diferenças quanto à frequência de acne. Porém, o risco das acnes mancharem é maior, pois a pele negra já apresenta produção elevada de pigmento e em situações como a inflamação causada pela acne, o estímulo à sua produção aumenta ainda mais”, declara.Outro mito que permeia as teorias sobre a pele negra diz respeito ao vitiligo. “Apesar de ser uma doença do grupo das discromias, este não é um problema mais frequente na pele negra e costuma ter uma distribuição equilibrada entre os tons de pele”, fala.Por conta da diferença mais expressiva entre a tonalidade de pele negra e as áreas com ausência total de pigmento acometida pelo vitiligo, ela acaba sendo mais impactante nesse tom de pele. “Em geral, o vitiligo surge após eventos de estresse e traumas na própria pele, provocados, por exemplo, pelo atrito entre a pele e a roupa”, afirma. Áreas como joelhos, cotovelos, punhos, nós dos dedos e zonas próximas aos orifícios naturais do corpo como ao redor dos olhos, boca e genitais são mais propensos à doença.Assim como pessoas com pele clara e oriental, a pele negra também tem diferentes tonalidades. “Isto ocorre porque a distribuição de células de pigmento no corpo não é uniforme. Este fato fica mais evidente nos negros, pois nas áreas de maior ou menor concentração destas células as variações de tonalidades ficam mais expressivas”, diz. Uma boa maneira de deixar a cor da pele mais homogênea é fazer uma boa hidratação, esfoliações periódicas e usar filtro solar. Existem alguns tratamentos faciais e corporais que ajudam a manter a beleza da pele negra, como limpezas, peelings superficiais, hidratações corporais e faciais, massagens, esfoliações físicas e laser de baixa potência (para rejuvenescimento e clareamento de manchas). “Alimentação equilibrada, atividade física ou meditação para controlar o estresse, além de ter uma atitude positiva frente à vida também ajudam muito”, finaliza.

Nenhum comentário: