segunda-feira, 13 de abril de 2009

Outono

por :Aldir Therezinha Carvalho


O Outono é o tempo em que a cor das folhas muda e é a época em que elas se tornam secas, frágeis e caem. Comparo esta estação a uma das fases de nossas vidas, aquela onde começamos a sentir o peso de uma bagagem de experiências, quando, muitas vezes, mudamos a forma de encarar uma ideologia de vida, e é, principalmente, quando sentimos os sinais da perda da juventude que foi ficando para trás.
Creio que durante a nossa juventude, e já adultos, vivemos embalados por tantas expectativas, tantos sonhos, que não nos damos conta dos sentimentos que afluem dentro de nós como fontes inacessíveis de nossas personalidades e de nossos temperamentos. Ficamos muito preocupados, além de tantos outros objetivos, com a busca e com a entrega de um amor ideal, aquele amor que nos completaria e nos traria a felicidade plena que tanto desejamos.
O Outono pode ser a melhor fase para pensarmos sobre o sentido que demos às nossas vidas. Se soubemos ou não dar ou receber aquele amor tão desejado, este sentimento tão profundo que sem ele nada tem sentido. Talvez nesta fase, mais que nas outras, nós possamos meditar, também, sobre a complexa condição humana, de como é difícil viver e como é difícil conviver com as demais pessoas durante a vida com tantas dificuldades e pensar sobre outros tantos problemas que nos envolveram e continuam a nos envolver, sem distinção de idade ou de tempo.
Mas, a gente pode e deve parar para refletir sobre tudo isso em todas as idades, a partir do momento em que tenhamos consciência do que representa o viver, só que, em nossa rotina diária, nós não costumamos parar para refletir mais profundamente sobre os nossos sentimentos porque somos envolvidos com muitas outras preocupações e problemas. Claro que falo de uma maneira generalizada.
Seria oportuno e grandioso se todos pudessem, no Outono de nossas vidas, renovar as folhas secas por outras novas, verdes como a esperança, e ganhar mais forças para percorrermos o que nos resta na estrada que representa a nossa existência.
Ainda nesta estação, mais que nunca, devemos ter consciência do quanto ainda podemos realizar em prol de nosso bem estar e daqueles que nos rodeiam e nos são queridos.
Principalmente nesta fase de envelhecimento, que eu me refiro como Outono, temos que ter consciência de que devemos nos amar com todos os nossos defeitos e qualidades e que essa aceitação é uma meta importante para ser atingida por todos, em qualquer idade. E, sobretudo, durante todas as fases vividas, que podem ser representadas pelas quatro estações, devemos nos amar em todas as situações, não nos subestimando e aumentando sempre a nossa auto-estima.
Não temos que temer o declínio desta estação e acreditar que podemos encontrar alegria no Inverno que se aproxima, não hesitando em nos aprofundar dentro de nós mesmos buscando um entendimento profundo de nossas emoções.

Nenhum comentário: