quinta-feira, 30 de abril de 2009


É possível o aumento do prazer sexual ?


Por Alícia Baptista



A ginástica íntima traz diversos benefícios para a mulher, a começar pelo aumento do prazer sexual, tanto dela, quanto do parceiro. Afinal, quem disse que malhação é só para enrijecer braços, pernas, abdômen e bumbum? A professora de pompoarismo Regina Racco explica que os exercícios de contração e postura – junto com o uso de acessórios - fortalecem o canal vaginal, o que permite o aumento do prazer.A pompoarista proporciona e sente muito mais prazer, porque além da musculatura da vagina ficar mais forte, o órgão fica mais sensível e os orgasmos, mais intensos. Bom para a relação na cama... e na vida! Sexo bom não é tudo, mas ajuda. Benefícios para corpo e menteDa satisfação na cama vem outros efeitos favoráveis: a melhoria da saúde do corpo e da mente. A técnica, se praticada corretamente e por algum tempo, é uma aliada na prevenção de problemas com a musculatura da pélvis, incontinência urinária, flacidez da vagina, além de diminuir ou até mesmo eliminar a cólica menstrual, e ainda facilita a expulsão do bebê durante o parto normal. A professora de dança do ventre Lu Riva conheceu o pompoarismo há cinco anos: 'Resolvi aprender por questão de saúde. Eu sofria de infecção urinária com muita frequência e ouvi dizer que o pompoarismo poderia ser bom para o meu problema. Depois que comecei o treinamento, nunca mais tive crises', comemora Lu, que gostou tanto da técnica que acabou virando professora de pompoarismo. 'minhas aulas, mesclo alguns movimentos de consciência pélvica da dança do ventre com os exercícios do pompoarismo', conta.Além de sexo com qualidade ser um excelente remédio contra o mau-humor, o bom resultado dá uma injeção de auto-estima, como aconteceu com a vendedora Alessandra Gabriotti, que pratica o pompoarismo há oito anos. 'A técnica elevou sensivelmente a minha autoestima, passei a me sentir poderosa. Tenho uma vida sexual muito ativa e é incrível ver o prazer que os homens sentem. Um homem que se envolve com uma pompoarista jamais esquece', garante. AutoconhecimentoNão é só para o fortalecimento do muscular que servem os exercícios de pompoarismo. “Trata-se de um trabalho que permite à mulher compreender e dominar o canal vaginal', diz Regina Racco. E se conhecer é essencial para explorar o prazer. 'A mulher que treina sua vagina se torna uma amante maravilhosa capaz de levar um homem ao delírio', opina a professora.De fato, para Lu Riva, as relações sexuais nunca mais foram as mesmas depois que passou a conhecer do que era capaz, graças ao pompoarismo. 'Hoje, tenho muito mais libido e mais orgasmos durante as minhas relações. É uma sensação indescritível', conta Lu.Exercícios – dentro e fora da aulaNa aula da professora Regina Racco são praticadas contrações e posturas consideradas simples. O mais complicado vira dever de casa. “As alunas recebem instruções para que possam treinar também em casa. Os exercícios devem ser feitos diariamente, por no mínimo 30 minutos nos primeiros dois meses. Depois, é possível alternar os dias”, coloca a professora. Entre os acessórios utilizados em aula encontram-se o colar tailandês, para trabalhar a consciência vaginal; bolas tailandesas, para exercitar a parte mais profunda do órgão feminino; vibrador, que permite aprender movimentos de sucção e expulsão; e bolas Ben Wa, para trabalhar força e resistência. Treinamento para (quase) todasO treinamento não é agressivo e, a princípio, pode ser praticado por todas. Mas Regina Racco aconselha as futuras adeptas do pompoarismo a procurar um ginecologista antes de dar início às atividades.Regina destaca ainda que suas aulas são procuradas por mulheres de diferentes faixas etárias, mas que em alguns casos podem haver restrições: 'Mulheres grávidas, por exemplo, só devem treinar se o médico permitir. As virgens podem praticar os exercícios, mas sem o uso de acessórios. Já as idosas precisam ter cuidado com o ressecamento da região', informa.

Inimigo silencioso...é o Câncer de MAMA

GENTE...eu esqueci!!!
Ontem, 29 de abril, foi o Dia Nacional de Combate ao Câncer de Mama e temos o que comemorar na data: entrou em vigor a lei que garante às mulheres acima de 40 anos o direito de realizar mamografias pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A notícia pode ajudar a mudar o quadro da doença no Brasil, que tira a vida precocemente de muitas mulheres.
Medo e dor. Essas são as primeiras palavras que vêm à cabeça quando se pensa em câncer, uma doença devastadora, que faz sofrer não apenas a pessoa doente, mas também amigos e familiares que, na maioria das vezes, pouco podem fazer para amenizar a agonia de seu ente querido. E entre as mulheres, o câncer de mama é o mais temido! E com razão. Os números são alarmantes. Dados do Programa de Oncobiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) indicam que 400 mil novos casos de câncer surgem a cada ano no Brasil, sendo que um terço deles com óbitos. A doença é a segunda que mais mata no país e sua incidência e mortalidade têm crescido em virtude do aumento da expectativa de vida e de fatores como poluição, hábitos alimentares inadequados, sedentarismo, tabagismo, entre muitos outros.
Conhecimento é o melhor remédio
Como tudo que é desconhecido causa ainda mais medo e receio, nada melhor que conhecer o câncer de mama a fundo para saber como lidar com ele e, principalmente, evitá-lo. Afinal, muitos casos são curáveis, principalmente se diagnosticados em seu estágio inicial. Primeiramente, é preciso saber como ele se forma. Na verdade, conforme instrui o Instituto Nacional do Câncer (Inca), câncer é o nome dado a um conjunto de mais de cem doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos.
Sintomas
O câncer de mama é perceptível por meio de nódulo ou tumor no seio, podendo ou não apresentar dor. Podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações ou um aspecto semelhante à casca de uma laranja e ainda surgirem nódulos palpáveis na axila.
O Inca não estimula o auto-exame como estratégia isolada na detecção do câncer de mama. Ele é importante, mas deve ser apenas complementar, realizado entre uma e outra consulta ao ginecologista, pois não substitui o exame clínico feito por profissionais de saúde. Mesmo assim, toda forma de prevenção nunca é demais, por isso, fique atenta aos passos que devem ser seguidos no auto-exame:
1. Em pé, em frente ao espelho. Observe o bico dos seios, a superfície e o contorno das mamas.
2. Em pé, em frente ao espelho, levante os braços. Observe se com o movimento aparecem alterações de contorno e superfície das mamas.
3. Deitada, a mão direita apalpa a mama esquerda. Faça movimentos circulares suaves apertando levemente com as pontas dos dedos.
4. Deitada, a mão esquerda apalpa a mama direita. Repita deste lado movimentos circulares apertando levemente com as pontas dos dedos.

os BENEFÍCIOS da HIDROGINÁSTICA é REAL.


As atividades físicas aquáticas provaram ser eficaz no desenvolvimento e manutenção das potencialidades físicas e também orgânicas. Uma componente desse grupo de atividades é a hidroginástica, que vem cada vez mais ganhando adeptos por todo o mundo. Segundo alguns especialistas, os exercícios aquáticos são mais divertidos, agradáveis, eficazes, estimulantes, cômodos e seguros.

Na hidroginástica, o principal objetivo é o condicionamento cardiovascular e muscular, por meio do treinamento em flexibilidade, coordenação motora e relaxamento. Segundo especialistas, a hidroginástica é extremamente eficaz no combate ao estresse, além de contribuir para uma melhor qualidade de vida dos indivíduos.
Ao contrário dos exercícios realizados no solo, a prática da hidroginástica não é acompanhada por dores, transpiração e sensação de exaustão. Dentro da água, o indivíduo tem uma sensação de redução no peso, o que reduz de maneira importante à tensão nas articulações. Com isso, os exercícios realizados dentro da água são desenvolvidos com maior facilidade, aumentando o rendimento do aluno e possibilitando a prática de atividade por um período de tempo maior. Como o impacto é reduzido, as dores e os espasmos musculares pós-atividades praticamente não ocorrem. O gasto calórico médio é de 260-400 Kcal/hora .

A hidroginástica, quando praticada de maneira adequada e regularmente, permite uma melhora em todos os componentes do condicionamento físico, que são:
• Componente Aeróbico: melhorando a capacidade cardiovascular e pulmonar;• Componente de Força Muscular;• Componente de Resistência Muscular;• Componente de Flexibilidade;• Componente de Composição Corporal: relaciona-se à relação entre a massa magra e a quantidade de gordura.
Outra vantagem importante da hidroginástica é que ela é uma das poucas atividades que podem ser realizadas por indivíduos com pouco ou nenhum condicionamento físico. Com isso, pessoas de qualquer idade, inclusive gestantes, podem praticá-la. Nas gestantes, a hidroginástica ajuda na prevenção das dores lombares e cervicais e aumenta a circulação nas pernas, facilitando o parto e o período de recuperação.
Quando comparada ao exercício em terra, verificou-se que correr 400 metros dentro da água equivale, em termos de gasto calórico e tempo, a 1500 metros em terra firme. Caminhar 4,5Km com água na altura da coxa pode consumir até 460Kcal.

Recomenda-se que a hidroginástica seja praticada, no mínimo, três vezes por semana durante 45 minutos. Após um período inicial de 3 meses começa-se a perceber seus benefícios. Além disso, o desempenho cardiovascular é melhor alcançado se o indivíduo alcançar 70-85% da freqüência cardíaca prevista para a idade (calculada da seguinte maneira: 220 – idade); entretanto, para que se consiga queimar gordura e perder peso recomenda-se atingir entre 55-70% dessa freqüência prevista.

Importante ressaltar que especialistas recomendam que a alimentação seja feita até uma hora antes do início da prática da hidroginástica. Além disso, a ingestão adequada de líquidos é fundamental, podendo-se levar uma garrafinha de água para a beira da piscina.


Concurso do CREA- BA 2009 - inscrições e edital.


O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da Bahia - CREA-BA, abre concurso público para cargos de analistas, técnicos, assistente administrativos são 24 vagas e cadastro de reserva para o estado da Bahia. As inscrições vão de 15 de abril a 04 de maio de 2009,a taxa de inscrição para nível médio e técnico é de R$ 40,00 e para nível superior R$ 65,00, devendo ser pago por boleto bancário impresso do site até o primeiro dia útil após o envio do equerimento.Não será aceita inscrição cuja taxa tenha sido paga por depósito em caixa eletrônico, em conta corrente, por transferência, por agendamento bancário, DOC, ordem de pagamento ou por qualquer outra via que não as especificadas no Edital. As provas estão previstas para 17 de maio de 2009. Os salários vão de R$ 1.109,91 a R$ 4.185.00.

Para mais esclarecimentos veja o edital.

METABOLISMO lento a partir dos 30 anos. CUIDADO garotas !!!



por : por Rita Trevisan
Quando o assunto é metabolismo - a forma como o nosso corpo aproveita as calorias que vêm dos alimentos para diversos processos bioquímicos -, as mulheres já nascem com uma grande desvantagem. Isso por causa da própria constituição física, que prevê uma proporção maior de tecido gorduroso em relação aos homens, que possuem mais músculos. Mas, com o tempo, a situação fica ainda pior. A massa magra tende a encolher, dando lugar à temida gordura, e os quilinhos a mais vão se acumulando. Tanto o tamanho quanto o número de fibras musculares diminui. O processo se agrava mesmo a partir dos 30 anos. Para se ter uma idéia, por volta dos 35, a perda de tecido muscular pode chegar a 340 g por ano.
A substituição gradativa de músculos por gorduras tem ainda outro efeito sobre o funcionamento do organismo, o de desacelerar o metabolismo, diminuindo, conseqüentemente, a velocidade do gasto calórico. "Enquanto o músculo é uma usina de gasto de energia, capaz de consumir calorias até quando estamos em repouso, as células de gordura trabalham no sentido contrário, armazenando energia. Então, se há uma diminuição da massa muscular, que vai gradativamente sendo substituída por tecido adiposo, o gasto energético tende a diminuir", explica Ricardo Zanuto, mestre e doutorando em Fisiologia Humana e Biofísica pelo Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), na Capital.
Outros fatores influenciam nesse processo que faz o corpo, lentamente, ir diminuindo sua marcha. Além do próprio envelhecimento celular, a produção dos hormônios sexuais e do crescimento - que influenciam no processo de constituição e manutenção da massa magra - sofre alterações importantes. "Com o avanço da idade e as mudanças hormonais, perdemos tecido muscular e fica muito mais difícil recuperá-lo. Além disso, há uma redução da resposta às catecolaminas, hormônios fundamentais no processo de queima da gordura. A conseqüência é o aumento da massa gorda", esclarece Zanuto.
Os benefícios da prática regular de exercícios podem ser colhidos a qualquer tempo. A musculação é uma das melhores formas de reverter, gradativamente, a proporção entre tecido adiposo e massa magra. Mas o que já sabemos é que qualquer tipo de atividade física - desde que feita com uma certa freqüência e aumentando-se a intensidade gradativamente - é capaz de dar um empurrão e tanto no metabolismo. E, quando ele trabalha num ritmo mais acelerado, a queima de calorias também se torna mais eficiente.

Shake, shake baby!



Você já ouviu mil vezes que para manter a pele saudável, hidratada e vistosa é preciso cuidar da alimentação. É como manter um jardim: você precisa irrigar o solo e prover a terra de nutrientes para que nele desabrochem lindas flores. Pois cá estamos pela milésima primeira vez lembrando a você da importância desse que é o nosso maior órgão - envolve o corpo inteiro! Falar sobre coisas boas nunca é demais, não é mesmo?

Sugerimos duas receitinhas bacanérrimas, muito fáceis de fazer.

Shake Funcional
Ingredientes
1 copo de leite de soja= 200ml1 colher de sopa de semente de linhaça1 colher de sobremesa de aveia em flocos1 colher de sobremesa de semente de gergelim100g de fruta (opcional)
Bater tudo no liquidificador.

Shake anticelulite
Ingredientes
1 copo de água de coco1 fatia fina de abacaxi1 fatia fina de melão½ colher de sopa de salsinha½ colher de sobremesa de linhaça½ colher de sopa de leite em pó (ou de soja)Gelo
Bater tudo no liquidificador.


a escolha pelo ABORTO é um direito da MULHER




Foi lançado no último dia 14 de abril pela Cunhã - Coletivo Feminista - um livro sobre atendimento ao aborto no Brasil. "Abortamento Inseguro: Assistência e Discriminação" é o título do livro que conta a experiência da organização ao freqüentar enfermarias, corredores e salas de quatro maternidades públicas de João Pessoa e uma em Santa Rita e outra em Bayeu, entre 2003 e 2008. Relata histórias de vida, de descaso e de dor das mulheres submetidas à curetagem pós-aborto.As autoras do livro são Glória Rabay, Coordenadora do NIPAM, e Gilberta Santos Soares, Coordenadora da Cunhã Coletivo Feminista.

Fonte: http://lesbicasnegrascandacebr.blogspot.com

Lei Maria da Penha também será aplicada entre lésbicas


por Lyh Teixeira e Dai Rodríguez


Muito é discutido sobre a violência praticada pelos homens contra as mulheres, seja no lar, na rua ou no trabalho. A lei Maria da Penha está em vigor para punir esses agressores em potencial na nossa sociedade e amparar as mulheres vítimas de tais atos. O índice de violência masculina contra as mulheres é bastante alto aqui no Brasil, representado XXX%, deixando de fora é claro, um número expressivo de mulheres que são agredidas, mas que não buscam os seus direitos e preferem se calar por vergonha ou medo de sofrer represálias. Porém, existe um tipo de violência que está presente em nossa sociedade e que é tão grave quanto à violência masculina: é a violência entre mulheres, seja a violência gerada pela inimizade entre mulheres ou para ser mais específica, a violência doméstica entre parceiras que convivem juntas.

A violência entre lésbicas existe na nossa sociedade, porém, é um assunto tratado de uma forma muito velada, inclusive dentro do próprio meio LGBT. Neste último caso, as vítimas que procuram auxílio em uma delegacia sofrem duplamente – primeiro pela violência já sofrida e segundo – o preconceito por serem homossexuais, já que a polícia brasileira no geral, não possui profissionais preparados para atender esse tipo de caso. Isso se explica a quantidade de casos que acontecem desse gênero. Nós sabemos que eles existem, mas eles não são levados em conta nas estatísticas simplesmente porque a mulher lésbica agredida prefere o silêncio do que vir a se expor. Tornando-se bem evidente se formos levar em consideração a classe social dessa lésbica: quanto maior o grau de estudos e de posição social, menos essas mulheres vão procurar seus direitos por medo de ter que expor a vergonha de ser agredida e principalmente, em ter que revelar-se homossexual.

É evidente que a violência doméstica entre lésbicas de um poder aquisitivo e de instrução maior aconteça, mas são casos abafados pelas duas, a agressora e a agredida. Geralmente pela posição que ocupam no trabalho, assim como em outros âmbitos sociais, elas preferem manter-se na já vivida invisibilidade lésbica. É praticamente impossível para uma lésbica como essa, que sempre procurou não expor a sua sexualidade para a família e para a sociedade, chegar a uma delegacia dizendo que apanhou da sua companheira.

Geralmente a agressão física ou qualquer ato que se caracterize como violência acontece quando uma das duas tenta manter o controle e poder sobre a outra, seja motivada por ciúme ou qualquer outro sentimento que lhe traga insegurança. O relacionamento começa a desandar e quando a parte dominante começa a perceber que não consegue manter o controle e domínio sobre o outro, parte para a violência, que pode vir de diversas formas, sempre culminando na agressão física.

De acordo com algumas fontes pesquisadas, a violência doméstica entre homossexuais só começou a ser estudada na década de 90, vinte anos depois de terem dado início aos estudos de violência doméstica entre heterossexuais. Para muitos, inclusive hoje em dia, é quase inconcebível que haja violência entre casal de lésbicas, simplesmente pelo mito implantado na nossa sociedade de que mulheres não são violentas e que por se tratar de uma relação entre iguais, as lésbicas estariam fora de uma relação de poder e por tanto longe da violência. Porém, as lésbicas estão suscetíveis a sofrer as mesmas formas de agressão vividas por uma mulher heterossexual: são vítimas de parceiras extremamente ciumentas (leia-se ciúme doentio!), manipulações psicológicas, agressões verbais, alcoolismo, drogas ou problemas psicológicos graves. No livro “Homossexualidade, do preconceito aos padrões de consumo”, único trabalho existente sobre a violência doméstica entre lésbicas aqui no Brasil, a psicóloga Adriana Nunan afirma que as agressões entre homossexuais são bastante semelhantes as que ocorrem entre os casais heterossexuais e ainda relata que a lésbica mais assumida, na maioria das vezes, é o tipo mais ameaçador em uma relação. Um exemplo do que a psicóloga expõe nessa fala, está no relato de algumas lésbicas que já foram agredidas: a primeira forma que a agressora procura fazer para intimidar a outra, é ameaçando com a revelação da orientação sexual. Porém, é importante ressaltar que não só as lésbicas masculinas é que são violentas. A ameaça de revelar ou a revelação da orientação sexual também é uma forma de agressão chamada de ‘outing’. Aliás, a ameaça de revelar a situação da homossexualidade é a única coisa que distingue a violência entre casais homossexuais em relação às relações heterossexuais.

O ciúme desempenha fator determinante em algumas relações. Pode ser motivado pela insegurança, medo ou simplesmente fazer parte de uma mente fantasiosa. Trata-se do ciúme interno, que sai de dentro para fora, sem haver a necessidade de fatores ou causas externas. A idealização do ser amado também é algo determinante: idealizamos uma pessoa para nós, mas inevitavelmente o ideal não corresponde ao real, e aí começam a surgir as brigas e os desentendimentos que por vezes, dão lugar as agressões já que a agressora compreende que essa seja a melhor resposta para os problemas vividos na relação com sua parceira.

Existem inúmeros casos e inúmeros motivos irracionais para uma relação culminar deste modo trágico. De acordo com informações do site Desalambrando, um projeto argentino dedicado à violência doméstica entre lésbicas, as estatísticas revelam que boa parte dos casos é de violência extrema e que existem diversos registros de casos de assassinato, além de tentativas de suicídio, humilhações, abuso sexual e insultos verbais.

Qual é o momento certo de por um ponto final em uma relação baseada nos princípios da violência?! A partir do instante que você estiver se sentindo lesada moralmente, fisicamente e/ou psicologicamente e vir que mesmo depois de inúmeras conversas entre você e ela, a situação permanece a mesma ou pior: está aumentando rumo ao total descontrole! A base do amor é a confiança e o respeito mútuos, e quando isso é deixado de lado, dificilmente conseguiremos reconquistar esses valores. Por mais que uma relação esteja fadada a terminar seja lá qual for o motivo, há de haver um consenso, uma conversa e jamais pensar que aquilo é o fim do mundo: nunca seja ou nunca se ache dependente daquela pessoa. A dependência na maioria dos casos leva à possessão. Para que encher de rancor e magoa o coração de alguém que tempos antes fizemos juras de amor? Xingar, bater e humilhar são as formas mais estúpidas de resolver problemas em um relacionamento. Pense nisso.


opção de LEITURA da atualidade


Descrição: Ana Maria entra em choque ao descobrir a traição de sua mulher Rita. Ao mesmo tempo, sua colega Mirella está às voltas com uma difícil separação de seu violento marido. As duas ficam amigas e juntas abrem novos caminhos para o amor, o prazer e a felicidade.
Editora: GLS Edições
Autor: VALERIA MELKI BUSIN

entre MULHERES


por Dra. Mariana Maldonado é médica ginecologista e obstetra, especialista em Sexologia e Homeopatia.


Nem sempre é fácil para uma mulher assumir que gosta de transar com outras mulheres. Isto é facilmente comprovado quando se pesquisa sobre o assunto: segundo o Ministério da Saúde, somente 3,2% da população brasileira se declara homossexual e todos homossexuais masculinos! E as mulheres? Simplesmente não existem estatísticas oficiais sobre o total de lésbicas no país!Algumas pessoas ainda insistem em dizer que quem gosta de transar com pessoas do mesmo sexo já nasceu assim, ou seja, que ser ou não homossexual é uma questão genética. Mas, até agora, esta teoria ainda não conseguiu ser comprovada. Na verdade, o que se sabe é que a nossa orientação sexual não é estática, vai se moldando ao longo da vida e pode até mudar! Quem nunca ouviu falar de um pai de família, casado, na meia-idade, que de repente se separou e conheceu um garotão? Ou aquela mulher, com marido e filhos, que viajou sozinha nas férias, conheceu uma bela moça, resolveu experimentar transar com uma mulher e nem por isso deixou a família?Pois é... poderia escrever um texto inteiro só citando estes e tantos outros exemplos. Mas, assim como no caso dos homens, sabemos também que muitas mulheres que gostam de transar com outras mulheres às vezes não assumem a sua preferência, seja por medo do preconceito, da rejeição, por vergonha de dizer do que realmente gosta ou por não saber como as pessoas queridas reagirão quando souberem. E esta postura pode trazer importantes conseqüências, inclusive em questões de saúde.Você sabia que as mulheres também podem se contaminar com uma doença sexualmente transmissível - inclusive o HIV – quando transam com uma outra mulher contaminada sem proteção? Pois é... muitas não sabem e correm riscos quando compartilham os mesmos brinquedos eróticos sem preservativos ou praticam outras formas de penetração, como com os dedos e com a língua, sem a proteção adequada. Além disso, podem ser bissexuais, contaminando-se com um parceiro do sexo masculino.Isto sem falar naquelas que assumem uma identidade e um papel masculino, mas esquecem que têm um corpo de mulher e que estão sujeitas aos mesmos problemas, como câncer de colo de útero e de mamas e, portanto, deveriam fazer periodicamente os seus exames preventivos.Aí vão algumas dicas para quem quer se proteger na hora da transa entre mulheres: manter sempre as unhas curtas e bem aparadas para não machucar a parceira; usar luvas para fazer a penetração vaginal e/ou anal; colocar a camisinha no vibrador antes da penetração e não esquecer de trocá-la caso a parceira também for utilizá-lo; para o sexo oral, pode ser usado um preservativo aberto cortado ao meio que deve ser colocado esticado entre a boca e a vagina e/ou ânus da parceira, para proteger do contato com as secreções.Exercer livremente a sexualidade é um direito de todos os homens e mulheres. Mas não esqueça de desfrutá-la com responsabilidade. Cuide da sua saúde e também de quem você ama!


quarta-feira, 15 de abril de 2009

o preço da FALSIDADE numa AMIZADE é grande?

“Palavra tem vida?”
Falando mais claro:- palavra alegra / palavra entristece;- palavra enaltece / palavra diminui;- palavra faz sangrar / palavra faz sarar;- palavra constrói / palavra destrói;- palavra agrega / palavra separa e alija;- palavra faz sonhar / palavra leva ao pesadelo;- palavra lava a alma / palavra denigre o puro;- palavra traz o bom / palavra traz o mau;- palavra tem o poder de apalavrar-se / palavra leva ao descrédito;- palavra se diz / palavra se escreve;- palavra induz ao prazer / palavra gera o inferno.CUIDADO COM O PESO DA PALAVRA!- palavra há que ter a certeza da hora anunciada.- palavra inteligente permanece e corre mundo;- palavra que magoa se arrasta em anos e…- palavra que não se diz geralmente deixa de fazer alguém feliz…

fonte:http://www.almacarioca.net

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Outono

por :Aldir Therezinha Carvalho


O Outono é o tempo em que a cor das folhas muda e é a época em que elas se tornam secas, frágeis e caem. Comparo esta estação a uma das fases de nossas vidas, aquela onde começamos a sentir o peso de uma bagagem de experiências, quando, muitas vezes, mudamos a forma de encarar uma ideologia de vida, e é, principalmente, quando sentimos os sinais da perda da juventude que foi ficando para trás.
Creio que durante a nossa juventude, e já adultos, vivemos embalados por tantas expectativas, tantos sonhos, que não nos damos conta dos sentimentos que afluem dentro de nós como fontes inacessíveis de nossas personalidades e de nossos temperamentos. Ficamos muito preocupados, além de tantos outros objetivos, com a busca e com a entrega de um amor ideal, aquele amor que nos completaria e nos traria a felicidade plena que tanto desejamos.
O Outono pode ser a melhor fase para pensarmos sobre o sentido que demos às nossas vidas. Se soubemos ou não dar ou receber aquele amor tão desejado, este sentimento tão profundo que sem ele nada tem sentido. Talvez nesta fase, mais que nas outras, nós possamos meditar, também, sobre a complexa condição humana, de como é difícil viver e como é difícil conviver com as demais pessoas durante a vida com tantas dificuldades e pensar sobre outros tantos problemas que nos envolveram e continuam a nos envolver, sem distinção de idade ou de tempo.
Mas, a gente pode e deve parar para refletir sobre tudo isso em todas as idades, a partir do momento em que tenhamos consciência do que representa o viver, só que, em nossa rotina diária, nós não costumamos parar para refletir mais profundamente sobre os nossos sentimentos porque somos envolvidos com muitas outras preocupações e problemas. Claro que falo de uma maneira generalizada.
Seria oportuno e grandioso se todos pudessem, no Outono de nossas vidas, renovar as folhas secas por outras novas, verdes como a esperança, e ganhar mais forças para percorrermos o que nos resta na estrada que representa a nossa existência.
Ainda nesta estação, mais que nunca, devemos ter consciência do quanto ainda podemos realizar em prol de nosso bem estar e daqueles que nos rodeiam e nos são queridos.
Principalmente nesta fase de envelhecimento, que eu me refiro como Outono, temos que ter consciência de que devemos nos amar com todos os nossos defeitos e qualidades e que essa aceitação é uma meta importante para ser atingida por todos, em qualquer idade. E, sobretudo, durante todas as fases vividas, que podem ser representadas pelas quatro estações, devemos nos amar em todas as situações, não nos subestimando e aumentando sempre a nossa auto-estima.
Não temos que temer o declínio desta estação e acreditar que podemos encontrar alegria no Inverno que se aproxima, não hesitando em nos aprofundar dentro de nós mesmos buscando um entendimento profundo de nossas emoções.

na PÁSCOA me lembrei de Chaplin -"Auto -estima"



Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.E então, pude relaxar.Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.Hoje sei que isso é...Autenticidade.Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.Hoje chamo isso de... Amadurecimento.Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.Hoje sei que o nome disso é... Respeito.Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.Hoje sei que se chama... Amor-próprio.Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.Hoje sei que isso é... Simplicidade.Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.Hoje descobri a... Humildade.Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.Tudo isso é... Saber viver!!!


Charles Chaplin

de TEMPO...em TEMPOS



Quem eu sou?de TEMPO.Como assim?de TEMPOS em TEMPOS...rsrsrsrs. Não faça isso com você mesmo ao tentar saber quem eu sou num simples perfil de blog. Sou PROBLEMÁTICA gente...sou COMPLICADA...sou VORAZ!O MUNDO se transforma o tempo todo...e NÓS não?CLARO que sim.Não faça isso querido leitor desse perfil. Sou tantas coisas...Carente,alegre,tímida (as vezes),reservada quando necessário.Sou uma mulher de (quase) 32 anos, carinhosa,educada,sincera, discreta , jornalista,escritora,voluntária,amante de uma boa música, encantada com os pequenos detalhes da vida ,amada por alguns,odiada por outros ( tenho personalidade), assustada com a violência humana comportamental , viciada em séries da TV que retratam a vida cotidiana, reservada ( por insegurança)em assuntos relacionados ao coração,inquieta quando o assunto é trabalho,ansiosa quando a questão é sentir saudade e com muita fé quando o assunto é O FUTURO!

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Santa Semana Cutural em Salvador


Sala Alexandre Robatto, de 11 a 16 de abril de 2009.

Entrada franca.


Cidade Oculta (BRA, 1986)

Segundo longa-metragem de Chico Botelho, Cidade Oculta é uma aventura urbana que conta a história de Anjo, um marginal que vive com Shirley Sombra, estrela de boates decadentes, e com o velho companheiro Japa. O filme se apresenta como uma síntese de variados gêneros cinematográficos, usando a arquitetura futurista de São Paulo como cenário natural da trama. Faz referência a vários elementos da cultura pop, aos filmes noir e foi inspirado no quadrinho “Spirit”, de Will Eisner.

14h e 19h (Exceto dia 15 em que não haverá sessão das 19h)


Durval Discos (BRA, 2002)

Solteirão, com jeitão de hippie, tem uma loja de discos e ainda mora com a mãe. Com a chegada do CD, recusa-se a vendê-los, mantendo-se fiel ao vinil. O inesperado aparecimento de uma menina mudará para sempre as vidas de Durval e de sua mãe dominadora, mostrando que tudo na vida tem um lado A e um lado B, como nos LPs.

16h30

Patrocinadores já podem se inscrever no Projeto Uerê

Colaborador: Yvonne Bezerra de Mello
Em 1997, a prefeitura do Rio de Janeiro removeu a favela ali existente para o Complexo da Maré, em Bonsucesso. O PROJETO UERÊ acompanhou essa população permanecendo até 1998 nos abrigos da prefeitura no dito Complexo até o assentamento daquela população no local chamado Baixa do Sapateiro.
Em 1998, o PROJETO UERÊ confirmou-se como Organização Não-Governamental fortalecendo a proteção de direitos e a família atuando com mais enfoque na prevenção. Na parte pedagógica especializou-se em crianças com traumas constantes e ininterruptos causados por diversos tipos de violência levando a bloqueios e graves problemas de aprendizado. Adquiriu sua primeira casa com doação de um industrial americano, Sr. Ray Rasmussem da Califórnia, Estados Unidos.
As crianças e jovens que viviam nas ruas nas imediações da Igreja da Candelária na área central da cidade do Rio de Janeiro, eram atendidos de maneira voluntária pela Sra. Yvonne Bezerra de Mello, presidente do projeto UERÊ durante 10 anos e hoje sua Coordenadora Executiva e Pedagógica. Em 1993, oito crianças e jovens foram assassinados por policiais na chacina da Candelária. Muitos dos sobreviventes foram morar debaixo de um viaduto em São Cristóvão e continuaram a serem atendidos pela Sra. Yvonne Bezerra de Mello. Debaixo desse viaduto surgiu o esboço da primeira escola UERÊ que funcionou de maneira precária durante quatro anos atendendo a cerca de 120 crianças/dia. Perto desse viaduto existia uma pequena favela de mil pessoas. Muitas crianças dessa comunidade começaram a freqüentar o UERÊ onde recebiam escolaridade e três refeições/dia.
O Projeto Uere é uma organização para crianças e jovens traumatizados pela violência constante e com problemas de aprendizado. Para elas foi criada a metodologia Uerê-Mello que faz com que consigam superar seus problemas pedagógicos e bloqueios. Oferecemos uma educação de qualidade, divertida e com ênfase na superação da pobreza pela educação:
Oferecemos subsídios para a inclusão social.
Evitamos a evasão escolar e a fuga para as ruas.
Estimulamos a confiança e a auto-estima.
Orientamos a se tornarem cidadãos responsáveis
Preparamos nossos jovens para competir num mercado de trabalho cada vez mais difícil.
Esse programa permite que crianças excluídas possam freqüentar uma escola particular e receber um nível de educação de qualidade. Esse é um programa de muito sucesso sendo as crianças do UERÊ as que apresentam melhor desempenho escolar.
A bolsa cobre os oito anos do ensino fundamental. Dependendo do desempenho escolar do aluno a bolsa poderá se estender ao 2º grau e mesmo até a faculdade. Pede-se aos patrocinadores um mínimo de dois anos de patrocínio.
O custo da bolsa é de R$ 360,00 por mês e deverá se paga até ao dia 5 de cada mês. A bolsa poderá ser paga mensalmente, semestralmente ou integral no começo do ano.Esse custo inclui: mensalidade, uniforme, sapatos (3xano), material escolar, livros, transporte, lanche e café da manhã, passeios,taxa de administração.

Contato para o programa de bolsas de estudo:

Yvonne Bezerra de Mello projeto_uere@infolink.com.br (Brasil)

As doações deverão ser entregues na Avenida Rui Barbosa, 500/302 - Flamengo - 22250-020 - Rio de Janeiro - RJ Contato: (55 21) 2553 0024

sábado, 4 de abril de 2009

Inverno é a melhor época de tratar a gordura localizada


por Via Bibliomed, Revista O2 e Beleza Inteligente


Mesmo quem está no peso ideal, costuma se submeter a dietas para reduzir a medida da cintura ou dos quadris. Mas os especialistas alertam: quando o problema é gordura localizada, os cuidados com alimentação ou exercícios físicos podem não ser suficientes para solucionar o problema.
As regiões em que a gordura localizada mais se concentra no corpo da mulher são os quadris, glúteos e barriga. Já os homens apresentam menor incidência de gorduras localizadas, e tendem a acumular tecido adiposo mais interno, principalmente no abdômen. A diferença é que a gordura localizada se encontra em tecidos superficiais, acima dos músculos e abaixo da pele. Por essa razão, quando os homens fazem regime, normalmente eles perdem gordura mais facilmente que as mulheres. Além disso, a testosterona auxilia na queima do tecido adiposo. Também nos exercícios físicos o homem leva vantagem para diminuir as medidas. “Ele vai perder a gordura com mais facilidade. Já ela, ainda que se exercite com a mesma intensidade, não eliminará os excessos totalmente”, afirma a Dra. Deusa Pires Rodrigues, Especialista em Cirurgia Plástica e Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
A combinação mais adequada de exercícios para a mulher que deseja perder a gordura localizada é musculação alternada com atividades aeróbicas. Isso porque o fortalecimento dos músculos diminui a flacidez e a ginástica estimula o aumento do metabolismo, proporcionando maior queima de gordura. Ao contrário do que se pensa a postura do corpo não tem relação com o acúmulo de gordura na região da barriga. “Quando você estica o tronco, os excessos ficam menos evidentes, dando a impressão de que seu volume é menor. Mas é apenas uma impressão, pois a quantidade é a mesma”, explica a especialista. O modelo das roupas também pode marcar o corpo, mas não diminui o volume de gordura. A tendência da calça de cintura baixa, por exemplo, é projetar a gordura para fora, logo que ela é comprimida, portanto, mulheres com excessos de gordura, devem dar atenção também aos modelos de roupas que escolhem.
Segundo a especialista, para que os resultados contra a gordura localizada sejam mais efetivos, deve-se conciliar uma dieta baseada na reeducação alimentar, exercícios físicos regulares e tratamentos estéticos, que variam de acordo com o grau do problema. “A forma mais eficaz de tratar a gordura localizada é com acompanhamento conjunto, seguido de orientações médicas e avaliação prévia. Nos casos mais agudos de gordura localizada, pode-se fazer Lipoaspiração para remover os excessos ”, afirma a Dra. Deusa.
As clínicas estéticas disponibilizam dos mais variados tratamentos para a redução de medidas. Quanto à eficácia dos métodos, a especialista faz um alerta. “Dependendo da quantidade de gordura apenas tratamentos estéticos como hidrolipoclasia e eletrolipoforese não resolvem, sendo necessários procedimentos mais invasivos como a Lipoaspiração”. Em pacientes que se submetem aos tratamentos e também fazem acompanhamentos com reeducação alimentar e atividades físicas, as chances de sucesso aumentam significativamente. Dessa forma, as chances de se afinar a cintura de uma mulher, eliminar a famosa “gordura do soutien” na região dorsal ou os famosos “culotes” são bem maiores.
É comum a comercialização de produtos tais como cremes e géis, que prometem reduzir a gordura do corpo. De acordo com a especialista, a pele é uma barreira que dificulta a chegada do produto até a gordura. Segundo a ciência, o tecido cutâneo é um agente intransponível, cuja função é proteger o corpo da invasão externa. “Para que o produto alcance o local esperado, deve ultrapassar três camadas de pele, o que é quase impossível apenas com uso de produtos de uso externo. São por essa razão que os tratamentos chamados “invasivos”, feitos com agulhas, são mais eficientes, e nos casos de gorduras em maiores quantidades apenas a Lipoaspiração pode solucionar o problema”, afirma.

beber ENGORDA d +++++++ TABELA




Água de coco verde
1 copo de 240 ml
62
Café com açúcar
1 xícara de 50 ml
33
Café sem açúcar
1 xícara de 40 ml
3
Caldo de cana
1 copo de 240 ml
202
Suco de abacaxi natural
1 copo de 240 ml
100
Suco de acerola natural
1 copo de 240 ml
36
Suco de maçã natural
1 copo de 240 ml
154
Suco de manga natural
1 copo de 240 ml
109
Suco de melão natural
1 copo de 240 ml
60
Suco de milho verde natural
1 copo de 240 ml
271
Suco de morango natural
1 copo de 240 ml
39
Suco de pêssego natural
1 copo de 240 ml
77
Suco de tomate fresco
1 copo de 240 ml
27
Aguardente
½ copo - 120 ml
277
Cerveja
1 lata de 350 ml
147
Champanhe
1 taça de 125 ml
85
Chope
1 tulipa de 300 ml
180
Uísque
1 dose de 100 ml
240
Vinho branco doce
1 taça de 125 ml
178
Vinho branco seco
1 taça de 125 ml
107
Vinho Rosé
1 taça de 125 ml
93
Vinho tinto seco
1 taça de 125 ml
107
Vodka
1 cálice de 20 ml
48
Coca-Cola
1 lata de 350 ml
137
Coca-Cola Light
1 lata de 350
1,5
Fanta
1 lata de 350 ml
189
Fanta Diet
1 lata de 350 ml
15
Gatorate - todos os sabores
1 frasco de 473 ml
109
Guaraná
1 copo de 240 ml
75
Guaraná diet
1 lata de 350 ml
4
Sprite
1 lata de 350 ml
115
Sprite diet
1 lata de 350 ml
5

Calorias nas Frutas

Abacate
1 porção (100g)
160
Abacaxi
1 fatia (80g)
50
Acerola
1 unidade (12g)
4
Banana maçã
1 unidade (65g)
72
Banana terra
1 unidade (100g)
117
Banana nanica
1 unidade (90g)
87
Banana prata
1 unidade (65g)
55
Caju
1 unidade (100g)
37
Cana-de-açúcar
1 gomo (100g)
64
Caqui chocolate
1 unidade (100g)
74
Cereja
1 porção (100g)
97
Figo
1 unidade (50g)
68
Framboesa
1 colher de sopa (20g)
12
Goiaba vermelha
1 unidade (100g)
43
Graviola
1 unidade (100g)
60
Kiwi
1 unidade
46
Laranja
1 unidade
46
Limão
1 unidade
12
Maçã vermelha
1 unidade (130g)
85
Mamão
1 fatia (100g)
36
Manga
1 unidade (350g)
230
Maracujá comum (polpa)
1 unidade (50g)
28
Melancia
1 fatia (100g)
24
Melão
1 fatia (70g)
19
Morango
9 unidades (100g)
43
Pêra
1 unidade (110g)
68
Pêssego
1 unidade (150g)
63
Tangerina
1 unidade (100g)
50