quinta-feira, 27 de março de 2008

Teatro recebe internos em Salvador


Cerca de 100 internos de Salvador assistem ao espetáculo “Aroeira – com quantos nós se faz um árvore", da Cia. Viladança nesta sexta-feira (4), às 20h, no Teatro Vila Velha. A ação é promovida pelo Núcleo de Dança do Teatro Vila Velha através de uma parceria com a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH).
Funcionários da SJCDH , autoridades civis e militares também estarão presentes na noite de abertura, além de artistas ligados ao Teatro Vila Velha. A diretoria do teatro pretende, através do “Mês da Dança”, levar ao público baiano espetáculos que tenham em seu repertório a história da dança. “Acreditamos que não é com violência que devemos lidar com a violência”,explica Cristina Castro, diretora da Cia Viladança e do Núcleo de Dança do Vila Velha.
É o segundo ano consecutivo que o Teatro Vila Velha promove uma programação especial em abril em homenagem a dança. As atividades ocupam o Vila com apresentações , debates e oficinas entre as suas atrações. A SJCDH pretende através dessas ações de incentivo a integração dos reclusos,auxilia-los no decorrer do cumprimento da sua pena. A presença dos internos na platéia faz parte de uma ação da SJCDH com a intenção de executar a legislação vigente sobre o Direito Prisional além de incentivar a proteção dos direitos humanos do preso como membro da sociedade e a participação ativa do sentenciado na questão da reeducação e na sua reinserção social.
"Uma das conseqüências mais sinistras da pena de prisão é a perda progressiva da subjetividade. O homem isolado do convívio com a sociedade livre tende,também,a isolar-se de seus sonhos, seus projetos, suas esperanças. A arte como forma de conhecimento capaz de lidar com a emoção,pode ser , para estas pessoas, uma oportunidade de reencontro consigo mesmo", afirma a secretaria da Justiça, Marília Muricy.

Nenhum comentário: