sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Prática de Racismo Ambiental é constante em Salvador



O racismo ambiental é uma forma de discriminação e de prejuízo direcionado em que se torna evidente o resultado catastrófico da hierarquização que os seres humanos estabeleceram entre si e em relação ao meio natural. A hierarquia resulta da percepção de superioridade dos mais poderosos política, econômica e socialmente em relação aos mais fracos, superioridade essa que os faz pensar que podem dispor do que julgam inferior a seu bel-prazer.
Assim sendo, o racismo ambiental pode-se definir como sendo a colocação intencional de lixeiras perigosas, aterros sanitários, incineradoras, indústrias poluidoras, etc., em comunidades habitadas por minorias étnicas ou pelas camadas mais desfavorecidas economicamente da população. Estas comunidades são particularmente vulneráveis porque são vistas como não reivindicativas, sem poder de negociação e fracas politicamente devido à sua enorme dependência dos empregos e ao medo pela própria sobrevivência econômica.


fontes: Environmental Racism: Old Wine in a New Bottle, de Fighting Environmental Racism: A Selected Annotated Bibliography, e do Environmental Justice Resource Center

Nenhum comentário: