sexta-feira, 23 de novembro de 2007

A Ética no processo de interpretação - João Cardoso de Castro


por Patrícia Sousa

A etimologia das palavras ética e moral traduzem um pouco das dualidades de conceitos e interpretações dessas palavras para nós atualmente. Logo, ética vem do grego ethos que significa modo de ser, caráter, ou metaforicamente a morada humana. Moral vem do latim mos, mores e significam costume ou costumes, tradições. Sendo assim estas duas palavras são de fundamental importância para a vida em sociedade como bem esclarece Boff ao se referir à ética como a morada da humanidade e à moral como o modo de se organizar a casa. Podem se ter muitas morais e uma ética mutável, mas cabe a ética garantir a moradia humana, mesmo que sob diferentes estilos ou morais, para que seja efetivamente habitável.
A dinâmica de vida de cada grupo humano ira gradativamente suprimir certas necessidades, manter outras, criar outras tantas. No entanto certas diretrizes contidas na moral e na lei poderão se tornar desnecessárias. Logo é importante que o grupo social refaça/repense suas diretrizes para que a moral e a lei não se tornem obsoletas ou ineficazes. Entenda se por moral e lei, como instrumentos da ética para a construção de uma sociedade melhor, haja vista, que os conceitos e verdades são relativos. Para que a ética explique, esclareça ou investigue a realidade social, elaborando conceitos.
A ética é a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade, ou seja, é ciência de uma forma especifica de comportamento humano. Daí podermos falar de uma ética cientifica, mas não podemos falar o mesmo da moral. Pois a moral não é ciência e sim objeto da mesma. Então os atos conscientes e voluntários dos indivíduos que afetam outros indivíduos, determinados grupos sociais ou a sociedade em seu conjunto, são estudados pela ética como pertencentes à moral.

Nenhum comentário: